Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 21 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Prefeito de Ivinhema adota medidas para conter erosão no município

Prefeito se reúne com engenheiro especialista para elaborar projeto emergencial.

Fátima News

20 de Janeiro de 2011 - 10:00

As fortes chuvas têm causado danos em muitas cidades de MS. Em Ivinhema, a luta para conter o problema de uma erosão próxima ao Córrego Ponta Porã já dura há vários meses. A Prefeitura vinha executando uma obra para contê-la, mas as chuvas neste começo do ano danificaram as galerias que estavam sendo construídas.

"Infelizmente todo o projeto em andamento foi comprometido. Agora estamos reformulando", disse o prefeito da cidade, Renato Câmara. Ele esteve na manhã desta quarta-feira no local junto com um engenheiro especialista neste tipo de problema.

O prefeito também já entrou em contato com a Defesa Civil e com o Secretário de Obras do Estado para pedir apoio nessa empreitada. Após reelaborarão do projeto, o mesmo será encaminhado ao Ministério das Cidades.

O Município de Ivinhema, ao longo de sua história sempre foi marcado por muitas erosões. Com recursos próprios estabilizou uma que se localiza no Bairro Itapoã. E com a parceria com o Governo Federal resolveu o problema que abrangia os bairros Truiguinã, Água Azul e Vitória.

"Agora, o desafio é este problema próximo ao Córrego Ponta Porã e a 300 metros do perímetro urbano. Estamos com toda a nossa equipe trabalhando para amenizar os estragos causados pelas chuvas, pois muitas estradas rurais também foram danificadas e neste mês chove muito", destaca o secretário de obras do Município, Valter Sacaramal.

Segundo ele, a idéia é fazer algo paliativo agora para estancar o problema até cessarem as fortes chuvas e em seguida retomar o trabalho de recuperação da área degradada.

Trabalho intenso - A Prefeitura de Ivinhema e a Usina Angélica Agroernergia uniram forças para conter outro problema de erosão de uma estrada rural. Várias máquinas estavam no local e fizeram um aterramento para. De acordo com a Secretaria de Obras do Município, o trabalho foi intenso e levou mais de 10 dias para ser concluído.