Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 16 de Maio de 2021

Sidrolandia

Prefeito reclama da herança de dívidas com Previlândia, transporte e APAE

o prefeito Marcelo Ascoli, culpou a crise econômica que reduziu as receitas da Prefeitura, mas também reclamou de ter herdado algumas dívidas de curto prazo.

Flávio Paes/Região News

25 de Janeiro de 2017 - 10:11

Na tentativa de justificar sua decisão de reduzir de R$ 160 para R$ 100 mil por mês a subvenção do transporte universitário, o prefeito Marcelo Ascoli, culpou a crise econômica que reduziu as receitas da Prefeitura, mas também reclamou de ter herdado de gestões anteriores algumas dívidas de curto prazo, duas delas exigindo um desembolso mensal de R$ 190 mil.

“Não estou criticando, apenas é a constatação de um fato”, ressalvou Ascoli, que antes de tomar posse anunciou seu interesse em fazer “do ex-prefeito”, um conselheiro durante sua gestão. “Certamente não houve dolo, sei das dificuldades financeiras da Prefeitura. É possível até que eu mesmo, também não consiga manter em dia todos os compromissos”, observou.

Entre as dívidas herdadas, mencionou especificamente três: as renegociações de contribuições patronais previdenciárias que geraram uma parcela mensal de R$ 130 mil, além da contribuição previdenciária normal.

O corte de R$ 600 mil na despesa com transporte universitário, será praticamente todo revertido para o pagamento de uma dívida de 2012 com a Vacaria Turismo (que na época transportava os alunos). A empresa não recebeu na gestão do então prefeito Daltro Fiuza, foi na justiça e teve ganho de causa. Com as correções a dívida de pouco mais de R$ 400 mil, atingiu R$ 540 mil. Foi fechado um acordo para ser quitada em nove parcelas de R$ 60 mil.

A terceira pendência financeira mencionada pelo prefeito é referente à R$ 160 mil em repasses que deixaram de ser feitos para APAE.

O prefeito não mencionou que recebeu a administração municipal com a folha de dezembro e o 13º paga, além do provisionamento de recursos para a quitar a rescisão dos comissionados, além dos encargos que teriam de ser recolhidos até o dia 20.