Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 16 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Prefeito une equipe e visita estradas afetadas pelas chuvas

Para o vereador Peres essas visitas são de extrema importância, pois colocam as autoridades de frente com os problemas que a população enfrenta

Assessoria de comunicação

16 de Março de 2011 - 13:39

Nos dias 12 e 13 de março o Prefeito Daltro Fiuza (PMDB), acompanhado do Vereador Peres (PSDB), designado pela Câmara de Vereadores como representante do poder Legislativo; e do Secretário Municipal de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, Nilo Cervo, visitou as estradas do Município de Sidrolândia a fim de registrar e ficar a par da situação que alarmou a área rural do Município.

Durante toda a tarde de Sábado e a manhã de Domingo, a equipe percorreu as estradas próximas a região do Pequi, onde a ponte sobre o córrego Bálsamo caiu, causando transtornos para aquela população. "Por sorte os moradores dessa região podem usar uma outra estrada para saírem daqui, mas consertaremos essa ponte tão logo tenhamos condições de fazê-lo", comentou Fiuza.

Foram verificados vários pontos críticos de atoleiros, por onde maquinas da Prefeitura já passaram abrindo caminho por barrancos ou em meio a algumas plantações. "Foram medidas provisórias e necessárias para que a população conseguisse transitar e escoar sua produção. Estamos fazendo esses pequenos serviços incessantemente, nossas máquinas não param nem nos finais de semana. Ainda temos muito trabalho pela frente", declarou Nilo Cervo. Além dos atoleiros, foram verificados vários bueiros quebrados, colocando em risco as estradas que, em virtude disso, correm o risco de ceder.

Para o vereador Peres essas visitas são de extrema importância, pois colocam as autoridades de frente com os problemas que a população enfrenta. "Passamos por regiões onde o estrago foi maior do que imaginávamos. Em determinados pontos, pensamos que nem conseguiríamos passar. Agora sabemos, realmente, das dificuldades que os moradores dessa região tem em relação ao transporte e que, se a Prefeitura não tivesse aberto acessos alternativos, a situação estaria muito pior", comentou.