Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 7 de Maio de 2021

Sidrolandia

Prefeitura alega falta de recursos para bancar conserto e combustível de ‘amarelinhos’ do transporte

Segundo informação da Secretaria de Educação, um dos ônibus apresentou problemas mecânicos.

Flávio Paes/Região News

23 de Novembro de 2016 - 13:21

A liminar do juiz Fernando Freitas, determinando a volta do transporte universitário no distrito de Quebra Coco, aldeias e assentamentos, na prática obriga a Prefeitura recolocar em circulação dois micro-ônibus da sua frota do transporte escolar. Desde o final de outubro o serviço foi interrompido.

O veículo que faz linha até o Quebra Coco, atende os 15 estudantes do distrito e mais outros 15 residentes na aldeia Córrego do Meio e no Assentamento Flórida, com pontos de embarque e desembarque às margens da MS-162. Os “amarelinhos” também eram usados para levar até Campo Grande os estudantes que tem aulas aos sábados.  

O outro micro-ônibus leva estudantes do Assentamento Barra Nova, que fica a mais de 60 quilômetros da área urbana, até o Assentamento São Pedro, de onde são trazidos em ônibus da empresa terceirizada. 

Segundo informação da Secretaria de Educação, um dos ônibus apresentou problemas mecânicos e conforme o prefeito Ari Basso, não há recursos para pagar de imediato o conserto. Além disso, falta dinheiro para custear o combustível.