Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 25 de Novembro de 2020

Sidrolandia

Prefeitura cria por decreto extensão do Barra Nova e abre nova escola amanhã no reinício das aulas

Segundo a Secretaria de Educação, optou-se por este formato de extensão e não de uma escola autônoma no Barra Nova, apenas por questões burocráticas.

Flávio Paes/Região News

22 de Julho de 2014 - 13:39

As aulas nas escolas municipais de Sidrolândia serão retomadas amanhã. O segundo semestre letivo tem como novidade a entrada em funcionamento da escola construída no Assentamento Barra Nova que inicialmente vai abrigar 132 alunos da região que passarão a estudar mais perto de casa.

Eles serão remanejados da Escola Monteiro Lobato, localizada na sede do Capão Bonito II,  a 60 quilômetros de alguns lotes situados quase na divisa com Maracaju. Na edição desta terça-feira do Diário oficial do Município, foi publicado o decreto do prefeito Ari Basso que transformou as novas instalações numa extensão da Monteiro Lobato.  

Na última sessão da Câmara antes do recesso parlamentar de julho, os vereadores da oposição obstruíram a tramitação em regime de urgência especial do projeto que transformava a nova escola em extensão da Monteiro Lobato, elevada a condição de escola pólo. Para não prejudicar os alunos, que só poderiam mudar de escola quando houvesse a aprovação da proposta, em agosto  possivelmente, o prefeito desistiu do projeto e resolveu usar sua prerrogativa de promover o ajuste burocrático por decreto, que não precisa do aval do Legislativo.

Segundo a Secretaria de Educação, optou-se por este formato de extensão e não de uma escola autônoma no Barra Nova, apenas por questões burocráticas. Se fosse criada uma nova escola, seria preciso levantar o histórico escolar, efetivar a transferência e fazer uma nova matrícula dos alunos. Junto com os estudantes, serão remanejados os funcionários administrativos, professores e a coordenação.

A Escola  do Barra  Nova tem quatro salas de aula, salas da diretoria, coordenadoria, secretaria e cozinha. Sua construção foi iniciada (junto com a da Eldorado) em 2011. Com as dificuldades financeiras da empreiteira que venceu a licitação (a Rio  Negro construtora) as obras ficaram interrompidas por mais de um ano e foi preciso fazer uma nova concorrência, da qual saiu vencedora a Construtora Sadi, com a proposta de terminar o serviço por R$  386 mil. São quatro salas de aula, cantina, dependências administrativas, somando 785 metros quadrados de área construída.

Palestra

Nesta terça-feira, véspera da volta às aulas, a Secretaria Municipal de Educação promoveu no salão paroquial, uma palestra motivacional. Hoje são 555 professores e 145 funcionários administrativos.