Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 3 de Dezembro de 2020

Sidrolandia

Prefeitura de Corguinho acata lei e aumenta 39,7% salário dos professores

Em janeiro, no entanto, o prefeito Dalton de Souza Lima (PMDB) assinou o decreto 003/14, publicado no último dia 9, elevando a remuneração para R$ 1.567,00.

Campo Grande News

31 de Janeiro de 2014 - 15:19

Após cinco anos, a Prefeitura de Corguinho se adequou à Lei Federal 11.738, de 2008, e equiparou o salário dos 55 professores efetivos ao piso nacional. Até dezembro do ano passado, eles recebiam R$ 1.214,00 por 40 horas/aula, o menor salário do magistério em Mato Grosso do Sul.

Em janeiro, no entanto, o prefeito Dalton de Souza Lima (PMDB) assinou o decreto 003/14, publicado no último dia 9, elevando a remuneração para R$ 1.567,00. Com o reajuste de 8,32% do piso nacional, anunciado ontem pelo MEC (Ministério da Educação), a partir de fevereiro, os professores vão receber R$ 1.697,00, 39,7% a mais que o salário de dezembro.

“Os professores que estão em sala de aula ainda recebem mais 50% de gratificação”, destacou a secretária municipal de Educação, Leila Rocha. Segundo ela, quando assumiu o cargo, em janeiro de 2013, o prefeito não conseguiu se adequar a lei por falta de recursos.

“Ele pegou a prefeitura muito endividada e precisou arrumar a casa para atender os professores”, comentou a secretária. Ela informou ainda que, antes, Dalton se reuniu com a categoria e se comprometeu a pagar o piso nacional a partir de 2014.

De acordo com levantamento da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), até dezembro do ano passado, 30 prefeituras pagavam acima do piso e, portanto, teriam a liberdade de reajustar menos do que o anunciado pelo MEC.

Outros 19 municípios cumprem a lei e deverão aumentar de R$ 1.567,00 para R$ 1.697,00 o salário dos professores. Por outro lado, ainda segundo a Fetems, 30 cidades não se adequaram à lei e precisarão dar aumento superior aos 8,32% para atingir o piso nacional.