Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 9 de Maio de 2021

Sidrolandia

Prefeitura interdita prédio do CMEI Irmã Demétria e crianças vão para casas alugadas

Esta é a segunda creche da rede municipal que terá de funcionar e instalações provisórias porque os prédios ficaram muito tempo sem manutenção

Flávio Paes/Região News

24 de Janeiro de 2017 - 07:51

Com base em laudos de engenheiros, a Prefeitura interditou o prédio do CMEI (Centro Municipal de Educação infantil) Irmã Demétria onde funcionam oito turmas pela manhã e outras oito à tarde. A creche vai funcionar em duas casas alugadas nas proximidades, até que as instalações sejam reformadas. 

Esta é a segunda creche da rede municipal que terá de funcionar em instalações provisórias porque os prédios prédio ficaram muito tempo sem manutenção e agora oferecem risco aos alunos. Desde 2015, a Creche Prefeito Criança foi transferida para Rua Nioaque, instalações do Reino da Cultura, escola particular extinta.

Para economizar com o aluguel de R$ 3, 500,00 do prédio, ano passado o ex-prefeito Ari Basso chegou a cogitar transferir os alunos de lá para o centro de educação infantil construído no Altos da Figueira. O prédio está pronto desde agosto, mas que só começará a funcionar neste ano letivo, porque a Energisa exigiu mudanças no padrão para fazer a conexão da energia.

A mudança foi descartada porque tiraria vagas das crianças que moram no entorno da nova escola (Jardim do Sul, Santa Marta), além de ficar longe de onde moram os alunos matriculados no Prefeito Criança.

Em 2014, a Prefeitura chegou a licitar a reforma das escolas municipais e dos Centros Municipais de Educação Infantil do Jardim Pindorama, Prefeito Criança, Criança Feliz (no Pé de Cedro) e Irmã Demétria. Na época chegou a ser anunciado que seriam investidos R$ 441 mil na reforma das três creches, que incluía reparos na cobertura, instalações elétricas e pintura. Só foi feita reforma na creche do Jardim Pindorama que foi concluída no início de 2015.

Foram investidos R$ 160.933,78 nas obras que incluíram, além da construção das novas salas, ampliação do saguão de entrada, construção de banheiros, substituição das instalações elétricas, reparos no telhado e forro, pintura geral.

Foram construídas mais duas salas de aula, que abriram 60 novas vagas, ampliando de 290 para 350 o número de alunos, desde o maternal até a pré-escola. Enquanto as obras foram executadas, as crianças ficaram no prédio do Reino da Cultura.