Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 16 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Pressionado por vereadores do PSDB, prefeito de Paranhos demite 164 funcionários

Segundo o prefeito, por recomendação do promotor Matheus Macedo Cartapatti, teve de dispensar os contratados e abrir processo seletivo simplificado.

Flávio Paes/Região News

22 de Julho de 2013 - 09:29

Pressionado pela bancada de vereadores da oposição, integrada por cinco vereadores do PSDB, que foram ao Ministério Público cobrar o enxugamento da máquina administrativa, o prefeito de Paranhos, Júlio Cesar de Sousa (PDT), teve que promover a demissão em massa de 164 funcionários temporários (contratados até 31 dezembro) deste ano.

Segundo o prefeito, por recomendação de sua assessoria jurídica, teve de dispensar os contratados e abrir processo seletivo simplificado para recrutar 82 funcionários que atuarão nas áreas de saúde, educação e Secretaria de Obras.  A postura dos vereadores tucanos, Paulo Sérgio Rufino e Hélio Ramão Acosta, que chegaram a entrar na Justiça pedindo explicações a cerca das contratações trouxe um impacto social muito forte na cidade de 12 mil habitantes.

O desemprego destas pessoas afeta mais de 1000 moradores da cidade, incluindo além dos próprios demitidos, seus familiares. “Eles não pensaram na gente, que contávamos com este emprego pelo menos até dezembro. Fizemos compromissos e agora perdemos nosso salário com risco até de passar fome”, desabafa dona Maria Alice Soares Pereira, de 42 anos.

Ela trabalhava como auxiliar de serviços gerais, com salário de R$ 678,00, que garantia o sustento dela e dos filhos. “Com esta atitude os vereadores prejudicaram a população. Fui lá na Câmara, reclamei que meus filhos vão passar fome, mas ignoraram. Vamos responder na urna daqui a quatro anos, quando eles voltarão a bater de porta em porta pedindo voto”. Diante do desemprego, sem outra alternativa de trabalho, dona Maria está sobrevivendo com a venda de salgados. 

Situação dramática é a de Aparecida Divina de Almeida, de 36 anos, mãe de dois filhos, o mais novo, uma menina com 6 anos. O salário mínimo que ganhava como faxineira do hospital municipal ajudava a complementar o orçamento da família que voltou a depender exclusivamente da pensão do seu marido, Luiz Gregório, paralítico há 9 anos, desde que  sofreu acidente  com um caminhão carregado de madeira.  

Com a demissão, Aparecida interrompeu a construção do puxadinho onde planejava instalar a lavandeira e o banheiro da sua casa. O salário mínimo que o marido recebe do INSS é insuficiente para cobrir os gastos da família e continuar comprando material. Ela se considera vítima da “politicagem” que se instalou no município desde a posse do prefeito Júlio Cesar, seu vizinho no Bairro Vila Nova.   

Andreia Rozani Hernaske, de 19 anos, moradora do bairro Novo Horizonte II, trabalhava como auxiliar do desenvolvimento infantil desde fevereiro. Sem a renda do emprego que conseguira na prefeitura, morando numa residência com o pai, José Jorge Hernaske, de 66 anos e com a irmã, Beatriz, além do sobrinho, será difícil manter o tratamento de saúde que vinha sendo feito. “Não tenho condições de pagar o tratamento. A única fonte de renda era este trabalho que consegui na prefeitura”, relata. Ouça as entrevistas.

Processo Seletivo

A Prefeitura Municipal Paranhos, lançou o Edital de Processo Seletivo Simplificado nº 001/2013, com vista o preenchimento temporário de 82 (oitenta e dois) cargos, sendo os seguintes: Biomédico (01), Engenheiro Civil (01), Fonoaudiólogo (01), Auxiliar de Consultório Dentário (01), Auxiliar de Desenvolvimento Infantil (15), Auxiliar de Enfermagem (03), Auxiliar de Serviços de Saúde (01), Monitor do PETI (02), Operador de Máquinas Pesadas (01), Técnico em Radiologia (01), Assistente Administrativo (03), Merendeira (02), Trabalhador Braçal (15), Vigia (04), Eletricista Predial (01), Professor – Artes (01), Professor – Ciências (01), Professor – Educação Física (01), Professor – Educação Infantil (15), Professor – Geografia (01), Professor – História (01), Professor – Espanhol (01), Professor – Língua Portuguesa (01), Professor – Matemática (01) e Professor – Séries Iniciais (12). Os vencimentos variam de R$ 678,00 a R$ 3.164,56. As inscrições terminaram no último dia 17. As provas estão programadas para o próximo domingo, dia 28.