Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 16 de Outubro de 2021

Sidrolandia

PRF prevê trânsito record nas Brs

Somente esta semana, a PRF já registra aumento de 50% no volume de veículos nas estradas

Dourados Agora

23 de Dezembro de 2010 - 08:33

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prevê trânsito record nas duas rodovias federais que cortam Dourados. Segundo estatísticas, o fluxo deve chegar a 10 mil veículos por dia nas vésperas de natal e ano novo. Em épocas comuns este número é reduzido para 3 mil veículos diários. Somente esta semana, a PRF já registra aumento de 50% no volume de veículos nas estradas.

Para coibir abusos que venham provocar acidentes as fiscalizações foram intensificadas. A Operação “Fim de ano”, desencadeada no último 17, já fiscalizou 365 veículos até agora.

De acordo com o inspetor da PRF, Avelino Rocha, a imprudência ainda é o principal fator que leva aos acidentes. São condutores em velocidade acima da permitida, que não mantém uma distância satisfatória entre um veículo e outro, ou até mesmo que ultrapassam em locais proibidos. Em pouco mais de uma semana ao menos 3 pessoas foram presas pela PRF. Todas conduzindo sob efeito de álcool.

Conforme a estatística, até ontem foram contabilizados 9 acidentes, com 12 vítimas. Destas, duas morreram. Outras 7 tiveram lesões leves e outras 5 ferimentos graves. A maioria dos acidentes ocorre no sentido Ponta Porã, na BR 463. Isto, porque, segundo Avelino, há uma procura maior por compras no Paraguai em feriados, o que praticamente triplica o fluxo.

Os horários de “pico” nas rodovias são das 6h30 às 10h, na ida dos visitantes do país vizinho, e das 17h às 21h, quando eles retornam ao Brasil.

Segundo Avelino, a PRF vai utilizar todos os recursos disponíveis para efetuar o serviço de fiscalização, como rada-res, rádios fixos e móveis e etilômetros. As equipes de policiais serão distribuídos em pontos estratégicos de acordo com o grau de risco de acidentes. Somente na região de Dourados 40 policiais estão todos os dias nas estradas. Para isso, to-dos ficam de plantão permanente, sem folga.

Segundo Avelino, seguindo as regras de trânsito, dificilmente o condutor terá transtornos. A multa por ultrapassagem indevida é de natureza gravíssima, no valor de R$ 191,54, além de acumular 7 pontos no prontuário do condutor. A multa por excesso de velocidade pode chegar a R$ 574,62 e suspensão da CNH. A embriaguez ao volante será combatida com rigor.

A PRF em MS está equipada com boa quantidade de etilômetros e estão previstos diversos comandos para realiza-ção de testes nos postos da PRF, em diferentes horários. Não há índice de tolerância para a embriaguez ao volante. O condutor estará sujeito à multa de R$ 957,00. A partir da medição considerada 0,3 miligramas por litro de ar alveolar, medida pelo etilômetro, o infrator será sujeito à prisão em flagrante.

DICAS

O inspetor Avelino alerta para a manutenção no veículo antes de colocá-lo na estrada. Usar cinto, a cadeirinha para crianças, além de ligar faróis do entardecer ao amanhecer em luz de posição. Avelino também recomenda para que se diminua a velocidade nas curvas e evitar freadas bruscas em poças d’água.

O planejamento da viagem é fundamental, segundo a PRF. O motorista deve conhecer bem as distâncias, os pontos de parada, informando-se sobre os postos de combustíveis e restaurantes à beira da estrada. É aconselhado a parar a cada três horas.

Uma observação é que o motorista que se expõe a muitas horas no volante, está sujeito ao fenômeno da "hipnose ro-doviária", na qual se mantém de olhos abertos mas sem percepção da realidade à sua volta. Ela vem acompanhada de sonolência, perda de reflexos e de força motora. A orientação é para descansado. Sair no mesmo horário de rotina, ou seja, sair de madrugada não vai proporcionará melhor rendimento na viagem. Se o motorista, o ano todo, acorda e sai para o trabalho às 7h, por exemplo, assim é reco-mendado que faça em caso de viagem.

O melhor horário para viajar, segundo a PRF, é durante o dia. À noite, a visibilidade fica prejudicada e o risco de atropelamento de pedestre, ciclista e animais silvestres cresce demasiadamente.