Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 1 de Março de 2021

Sidrolandia

Primavera é marcada por altas temperaturas e baixa umidade em MS

Outubro tem registrado altas temperaturas no estado, quase sempre acima de 30°C, o que deve permanecer até o fim do mês

G1 MS

10 de Outubro de 2014 - 07:00

A sexta-feira (10) segue com o calor intenso e sensação de abafamento em Mato Grosso do Sul. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as temperaturas podem atingir os 40°C nos municípios da região centro-norte, como Sonora e Rio Negro.

Campo Grande deve ter termômetros oscilando entre 21°C e 34°C, com umidade relativa do ar entre 25% e 30%. Na região do Pantanal, Corumbá e Porto Murtinho devem amanhecer com 27°C e a temperatura pode atingir a máxima de 39°C durante a tarde.

Calor em outubro
Outubro tem registrado altas temperaturas no estado, quase sempre acima de 30°C, o que deve permanecer até o fim do mês. Conforme a meteorologia, a primavera é caracterizada por temperaturas elevadas, altos índices ultravioleta e baixa umidade relativa do ar, com valores acima do recomendado pelo Ministério da Saúde, que é de 30%.

A meteorologista Cátia Braga, do Centro de Monitoramento de Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos do estado (Cemtec-MS) explicou ao G1 que um sistema de alta pressão, que está “estacionado” desde o início do mês no estado, e é responsável por essas condições climáticas.

“Esse sistema de alta pressão é também chamado de alta subtropical, que é uma alta pressão que fica no oceano Atlântico Sul e causa, para o centro-oeste, a subsidência, que é quando o ar vai para baixo e cria um efeito tampa, com temperaturas muitos altas e umidade muito baixa”, explicou.

Ainda segundo Cátia, esse sistema impede a formação de frente fria para a região, agindo como um bloqueador das frentes que se formam em outros estados e são desviadas. “Ela tem o papel de bloqueio atmosférico”, disse a meteorologista.

Índices ultravioletas (IUV)
Os índices ultravioletas (IUV) devem ser de 12 para o estado, valor considerado extremo. Ainda de acordo com Cátia, nesta época é comum que o índice atinja os valores extremos. O IUV é uma medida de intensidade de radiação UV sobre a superfície da Terra. A meteorologista explica que o valor é referente a um céu claro e que a nebulosidade diminui a intensidade de radiação.

A intensidade de radiação ultravioleta é nociva e prejudicial em horários de pico e a recomendação é que a população evite a exposição ao sol do meio-dia, procure ficar em sombras e use camisas de manga longa, boné e protetor solar.