Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 12 de Julho de 2024

Sidrolandia

Primeira audiência de assassinato de turista alemã é retomada

Segundo o TJPE, pelo menos quatro testemunhas devem ser ouvidas hoje. Jovem foi encontrada morta em fevereiro, em São Lourenço da Mata (PE).

G1

21 de Julho de 2010 - 10:35

A primeira audiência do assassinato da turista alemã, encontrada morta em 17 de fevereiro, em São Lourenço da Mata (PE), foi retomada nesta quarta-feira (21). De acordo com o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), pelo menos quatro testemunhas devem ser ouvidas nesta quarta, no Fórum de São Lourenço da Mata.

Na terça-feira (20), quando foi iniciada a audiência de instrução, estavam previstos os depoimentos de nove testemunhas, mas apenas cinco foram ouvidas. As quatro testemunhas restantes devem ser ouvidas hoje, assim como as 15 testemunhas já previstas para o segundo dia de audiência.

Caso não haja tempo para todos os depoimentos, segundo o TJPE, a Justiça deve agendar uma nova data ou estender a audiência por mais um dia. Não há previsão para que os acusados sejam ouvidos.

A jovem, de 23 anos, foi encontrada morta, com quatro tiros no peito, na BR-408. Investigações apontaram que parentes da turista alemã estariam envolvidos no assassinato.

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, cinco pessoas foram indiciadas por participação no crime: a sogra da vítima, que é apontada como mandante; o autor dos disparos; o sogro da vítima; o viúvo; e o irmão da sogra, que comprou a arma e fez a ponte entre a mandante e o autor dos disparos. Dos cinco acusados, quatro estão presos temporariamente.

O inquérito foi concluído pela Polícia Civil no fim de março e encaminhado para o Ministério Público, que, segundo o TJPE, apresentou denúncia à Justiça.

A motivação do crime teria sido a existência de um seguro de vida em nome da vítima, cujo beneficiário seria o sogro. A guarda do filho da vítima também teria levado ao crime. A alemã não queria morar no Brasil, como desejava a família.

A vítima era casada havia cinco anos com um pernambucano que tem naturalidade italiana. Eles viviam na Itália e visitavam parentes dele no Recife. A viagem de volta para a Europa estava marcada para o dia 20 de março.