Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 8 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Procon vai divulgar pesquisa de preços para o Dia das Crianças

O órgão de defesa do consumidor fará ainda um parâmetro comparativo dos preços praticados em 2012 com objetivo de verificar se houve oscilação de preços.

Notícias MS

30 de Setembro de 2013 - 16:50

Com objetivo de auxiliar o consumidor na hora de escolher o presente do Dia das Crianças, comemorado no dia 12 de outubro, a Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon-MS) vai divulgar no próximo dia 7 de outubro (segunda-feira) o resultado da pesquisa dos preços praticados nos brinquedos em lojas do segmento e em hipermercados da Capital.

A pesquisa vai coletar os preços de 245 itens nos cinco principais estabelecimentos que comercializam brinquedos em Campo Grande. A coleta dos dados será feita no dia 3 de outubro. “Todos os anos o Procon realiza este tipo de pesquisa para ajudar o consumidor na hora da compra. Este ano vamos levantar os preços dos lançamentos, os brinquedos mais pedidos pelas crianças. Vamos pesquisar os preços de bonecos, bonecas, vídeo games, enfim os produtos mais comercializados e mais solicitados aos pais”, explica o superintendente do Procon, Alexandre Rezende.

Pesquisa

O superintendente do Procon alerta que a pesquisa é fundamental e indispensável na hora de comprar o presente. Itens como certificação, qualidade e preço devem ser levados em conta na hora da compra. “É essencial que os brinquedos possuam certificação”, enfatiza o superintendente.

A orientação do Procon é para que os pais procurem o selo do Inmetro na embalagem do brinquedo. “Os brinquedos devem ainda ser adequados para a faixa etária das crianças, inclusive os importados, para que a saúde da criança não seja comprometida na hora da brincadeira”, alerta o superintendente Alexandre Rezende.

O órgão de defesa do consumidor fará ainda um parâmetro comparativo dos preços praticados em 2012 com objetivo de verificar se houve oscilação de preços. “Queremos ver se este ano está mais barato ou mais caro presentear no Dia das Crianças”, explicou Alexandre.

Dicas

O Procon dá algumas dicas para a compra de brinquedos para o Dia das Crianças. É preciso verificar se o brinquedo tem o selo do Inmetro, que deve ser na cor amarela ou preto e branco, contendo a inscrição “segurança”. O brinquedo deve ter indicação de faixa etária, na cor vermelha. Já os brinquedos comercializados no Brasil devem ter as indicações em língua portuguesa.

Pagamento

O Procon alerta que não pode haver diferença de preços nos casos em que o produto for pago à vista. Os preços para opções de pagamento com dinheiro, no cartão de débito ou crédito para o vencimento da fatura devem ser os mesmos. “A diferença de valores entre o preço da prateleira e o cobrado no caixa só pode acontecer caso o consumidor pague de forma parcelada, de acordo com as normas de algumas lojas”, ressalta o superintendente do Procon. Alexandre ressalta ainda que o valor cobrado no caixa deve ser o mesmo que o descrito na gôndola ou etiqueta. “O consumidor deve verificar sempre a nota fiscal emitida na hora da compra”, completa o superintendente do Procon.

Troca

A troca do produto só é obrigatória se a mercadoria apresentar vício de qualidade ou defeito de fábrica. O prazo para troca no caso de defeito é de 90 dias. O Procon alerta também que pode haver negociação do estabelecimento junto ao consumidor no caso de arrependimento. Nestes episódios faz-se necessário que o estabelecimento comercial emita um acordo, que pode ser feito no próprio cupom fiscal. “Acontece de a criança não gostar do brinquedo escolhido pelo adulto, se o consumidor tem este acordo de maneira expressa, vira lei e obrigação efetuar a troca do produto, já que esta medida não é obrigatória para compras presenciais”, comenta Alexandre Rezende.

O consumidor que tiver qualquer dúvida ou reclamação deve entrar em contato com o Procon pelo telefone 151 ou na sede do órgão de defesa do consumidor que fica na rua 13 de Junho, 930, esquina com a rua Maracaju.