Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 26 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Produção de derivados da mandioca visa aperfeiçoar trabalhadores rurais

Com aulas teórica se práticas, os participantes poderão esclarecer dúvidas relacionadas ao plantio, colheita e produção geral de derivados da mandioca

Famasul

26 de Julho de 2013 - 13:57

De fácil cultivo e baixo custo, com o quilo variando entre R$1,50 e 2,00, a mandioca está presente na mesa com mais frequência do que podemos perceber. Seja a própria raiz cozida, a farinha ou na elaboração de pratos, como as massas de coxinha ou nhoque. Entretanto, existe uma grande variedade de pratos elaborados a partir da mandioca e que muitas vezes são desconhecidos.

Com o objetivo de capacitar trabalhadores para que utilizem a raiz como matéria-prima para incrementar as refeições ou aplicar os conhecimentos para gerar renda extra que o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/MS - Sistema Famasul) realiza o curso de Produção de derivados de Mandioca, entre 30 de julho e 1º de agosto, em Taquarussu.

A capacitação é gratuita, conta com 24 horas aula e durante o período, os participantes aprendem formas de produzir derivados caseiros através da utilização completa da mandioca, desde o amido até a entrecasca.

Com aulas teórica se práticas, os participantes poderão esclarecer dúvidas relacionadas ao plantio, colheita e produção geral de derivados da mandioca e ainda regras gerais de higienização para o preparo e produção de alimentos. Já nas aulas práticas, serão apresentadas técnicas para o preparo dos alimentos, desde o momento de descascar a raiz ‘in natura’, extrair e armazenar polvilho e amido para então iniciar a produção de derivados.

Serão produzidos biscoitos, chipas e pães de queijo, bolos, bombocados, salgadinhos, escondidinho com peito de frango, croquetes e coxinhas. Para a produção dos derivados, a raiz é utilizada tanto crua, quanto cozida. De acordo com a instrutora do curso, Bernardete Nascimento, a mandioca oferece grande possibilidade de utilização, inclusive da casca, mas ainda é pouco explorada. "Com a entrecasca da mandioca, que é pouco utilizada e na maioria das vezes é descartada, os participantes produzirão uma espécie de palmito e pequenos bifes como aperitivos", revela.

Bernardete ainda ressalta a possibilidade da geração de renda por meio desta capacitação. “Os participantes poderão produzir os produtos que aprenderam no curso em suas residências para vender. O negócio é rentável, visto que é possível  cultivar a mandioca no quintal de suas propriedades.

Mais informações sobre o curso podem ser obtidas no Sindicato Rural de Taquarussu, pelo telefone (67) 3444-1399. Para conhecer os mais de 60 cursos que o Senar/MS realiza todas as semanas nos municípios do Estado, acesse o www.senarms.org.br.