Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 23 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Produtor rural denuncia falta de manutenção na MS-320 entre Três Lagoas e Água Clara

Quanto às arvores às margens da rodovia, a Agesul informou que está providenciando poda, mediante licença para tal procedimento.

Midiamax

16 de Julho de 2013 - 10:40

As más condições de conservação da MS-320, no trecho entre Três Lagoas a Água Clara, no Leste do Estado, vem prejudicando o trânsito e o escoamento da produção agropecuária da região. Preferindo não se identificar, um dono de propriedade rural na área cortada pela MS, alega que há seis meses não são feitas manutenções na estrada. “Chove, acaba a estrada. Aí, fica abandonada”, reclama.

A 320 tem apenas 16 quilômetros asfaltados entre Três Lagoas e Água Clara. O restante é chão. A via é muito utilizada por produtores rurais. Um proprietário rural explica que há um “grande fluxo de caminhões” carregados de eucalipto na MS. Ele argumenta que a Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul) nada tem feito para recuperar a estrada, que, “a cada dia, se torna mais perigosa a todos os condutores”, além danificar os veículos, resultando em “excessivos gastos de manutenção”.

Diante dos problemas causados pela má conservação, pessoas que utilizam cotidianamente a estrada dizem fazer, por conta própria, reparos. “Para que buracos e pontes fiquem menos perigosos, moradores que usam essa estrada acabam fazendo manutenção por eles mesmos, pregando tábuas velhas sobre a ponte do córrego Campo Triste”, por exemplo.

Segundo o proprietário de terra que fez a denúncia, o governador André Puccinelli inaugurou uma ponte sobre o córrego Bom Jardim, investimento do Estado que “irá se perder por falta de manutenção”.

Outro problema enfrentado pelos usuários é a falta de poda das árvores nas laterais no trecho asfaltado. Crescimento das árvores tem dificultado a visibilidade de quem dirige veículo no local, com risco de morte de animais silvestres por atropelamento.

A Agesul nega a maioria das denúncias. Segundo a Agência, o trecho da 320 entre Três Lagoas e Água Clara está sendo patrolado e que estão sendo construídas novas pontes. De acordo com o órgão, a conservação da estrada na região de Três Lagoas é difícil porque os caminhões carregados de eucaliptos que trafegam pela região são muito pesados, chegando cada um a ter entre 70 e 80 toneladas, com carga, prejudicando principalmente as pontes.

Os recursos do Plano de Desenvolvimento Regional (PDR) que serão destinados a asfaltamento da MS-320 não contemplam a parte de chão no trecho Três Lagoas-Água Clara. Segundo a Agesul, o trecho da estrada que será asfaltado são 151 quilômetros ligando Vera Cruz (município de Três Lagoas) a Paraíso das Águas.

Quanto às arvores às margens da rodovia, a Agesul informou que está providenciando poda, mediante licença para tal procedimento.