Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 16 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Programa Antitabagismo faz capacitação com agentes de saúde de Jateí

Incentivados pelo prefeito Arilson Targino (PMDB), a capacitação foi ministrada pela psicóloga Janine Uchida

Valéria Batista

19 de Agosto de 2013 - 14:54

A secretaria de saúde de Jateí, através do programa municipal de Combate ao Tabagismo realizou recentemente uma capacitação voltada aos agentes comunitários de saúde, marcando o bom retorno das atividades do programa.

Incentivados pelo prefeito Arilson Targino (PMDB), a capacitação foi ministrada pela psicóloga Janine Uchida, objetivando instruir os agentes a respeito do funcionamento do programa antitabagismo, assim como capacitá-los para que possam levar informações adequadas à população a respeito do funcionamento do programa e apoiar de forma efetiva os fumantes da comunidade no processo de cessação de fumar.

Conforme ressalta a psicóloga, de acordo com os dados do Inca (Instituto Nacional de Câncer), a fumaça do cigarro contém mais de 4.700 substâncias tóxicas, incluindo arsênico, amônia, monóxido de carbono, além de substâncias cancerígenas, corantes e agrotóxicos em altas concentrações.

“O cigarro pode causar diferentes tipos de câncer, doenças cardiovasculares, respiratórias, impotência sexual no homem, infertilidade na mulher, osteoporose e catarata e outros 50 tipos diferentes de doenças” alerta a profissional.

Na tentativa de prevenir que o número de fumantes aumente, o Ministério da Saúde criou o Programa Antitabagismo que tem como objetivo realizar o trabalho de prevenção e tratamento nos municípios brasileiros.

Conforme explica o Secretario de Saúde Geberson Alves, o programa que voltou a funcionar no município de Jatei, esta sendo coordenado pela Psicóloga Janine Uchida e conta com o apoio das equipes de saúde da família (PSF), tais como: enfermeiras, médicos, psicóloga, agentes comunitários de saúde, nutricionista, dentista e fisioterapeuta. “Se você é fumante e deseja parar, procure seu agente de saúde e se informe sobre o tratamento” diz o secretário.