Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 26 de Outubro de 2021

Sidrolandia

PT e PSDB, adversários históricos se unem para eleger Jean

O prefeito tomou para si toda a articulação, praticamente informando a cada um dos cinco vereadores sua opção por Roberta

Marcos Tomé/Região News

15 de Dezembro de 2010 - 14:41

O resultado de hoje da eleição para Mesa Diretora da Câmara Municipal de Sidrolândia além de significar a primeira e grande derrota política desse segundo mandato consecutivo do prefeito Daltro Fiúza, representou a união de duas forças políticas antagônicas e com divergências ideológicas profundas evidenciadas na última eleição presidencial no embate Dilma Roussef e José Serra.

O que aparecia impossível aconteceu em Sidrolândia. O PT/>, até então um aliado fiel do prefeito, junto com o PSDB, comandado na cidade por Enelvo Felini, adversário histórico de Daltro, virtual pré-candidato a prefeito em 2012. Segundo análise de bastidores, o resultado que consagrou Jean Nazareth, do PT, como presidente, Di Cezar, até aqui praticamente a única voz de oposição ao prefeito na Câmara, como vice, é o desdobramento da forma como o Prefeito conduziu o processo de escolha da vereadora Roberta como candidata à presidência.

O prefeito tomou para si toda a articulação, praticamente informando a cada um dos cinco vereadores (4 do PMDB e Jean do PT) sua opção por Roberta, convenceu o professor Tadeu a desistir da presidência,  ao lhe oferecer a 1ª secretaria, deixando de fora o PDT, oferecendo ao partido como prêmio de consolação apenas a liderança do prefeito, tarefa para qual convidou Waldemar Acosta.

O que intrigava os vereadores é que em nenhum momento a vereadora Roberta pediu o voto dos seus colegas, nem mesmo os da base aliada. Isto gerou insatisfação e foi interpretado como uma intromissão excessiva do Executivo numa questão interna da Câmara.

“O Legislativo é um poder com suas atribuições, precisa ser respeitado. Não é uma extensão do Executivo”, comentou o futuro vice-presidente, vereador Di Cezar. “Pessoalmente adora a Roberta, mas não poderia aceitar goela abaixo sua indicação”, justificou o atual 1º secretário, Antonio Galdino. Segundo ele, o prefeito sequer o convidou para informar quem participaria da futura Mesa Diretora.