Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 22 de Julho de 2024

Sidrolandia

Puccinelli esconde Serra na campanha e "libera" voto em Dilma e Marina

André Puccinelli e a vice Simone Tebet exibem folders publicitários em atos eleitorais

Midiamax

29 de Julho de 2010 - 15:22

O governador André Puccinelli (PMDB) ainda não incorporou o papel de cabo eleitoral de seu candidato à presidência da República, José Serra (PSDB). Em eventos públicos, ele tem demonstrado neutralidade. Além disso, a presença do tucano no material de campanha do peemedebista é quase nulo.

O governador virou até alvo de especulações nacionais. Reportagem do Correio Braziliense divulgadada na edição de ontem (28) aponta que Puccinelli vai deixar Serra fora da propaganda eleitoral.

Porém, Puccinelli não é o único que não vestiu inteiramente a camisa do tucano. Nomes do PSDB de expressão nacional também não têm priorizado a imagem, o nome ou o número de Serra como a cúpula tucana gostaria.

Conforme o jornal, Serra tem encontrado dificuldades para disseminar sua imagem em alguns palanques aliados. Material usado por aspirantes aos governos estaduais não prioriza o presidenciável. O nome e a foto do tucano não é destaque nos santinhos, nas faixas ou nos banners.

De fato, José Serra não é destacado no material de campanha distribuído aos eleitores até agora por Puccinelli ou por seus apoiadores. Em um folder de tamanho grande amplamente difundido citando as realizações do governador, o nome de Serra sequer é mencionado.

A assessoria de comunicação social de Puccinelli negou a intenção de excluir o tucano, como mencionou o Correio Braziliense. />

Porém, não há uma definição sobre a campanha casada. A coligação “Amor, Trabalho e Fé” ainda não teria discutido o assunto, mas, conforme a assessoria, as campanhas para governo do Estado e presidente da República já “têm sido feitas paralelamente”, independente do casamento nos materiais de campanha. />

No evento na chácara Toca da Onça, do deputado Paulo Corrêa (PR) em Campo Grande, Puccinelli deixou as lideranças livres para escolherem seu candidato à presidência da República. “ (...) vou votar em mim, é lógico, e de vocês [prefeitos, vice-prefeito e cabos eleitorais do deputado do PR], quem votar na Marina, tá bem votado, quem votar no Serra, tá bem votado, quem votar na Dilma, tá bem votado também, desde que votem por convicção”, disse durante o discurso.

Conforme a assessoria de comunicação, a fala de Puccinelli não significa que ele não esteja empenhado na campanha de José Serra. A justificativa é de que Puccinelli recorreu a um discurso respeitoso em relação ao PR que, nacionalmente, apoia a presidenciável petista Dilma Rousseff. />

O governador pretende, ainda de acordo com a assessoria, respeitar o posicionamento de todos os seus aliados cuja orientação nacional não seja pelo apoio a José Serra. Puccinelli declarou apoio ao tucano contrariando o interesse da cúpula nacional do PMDB que queria que ele estivesse com Dilma.

Nem na internet, os candidatos a governador se lembram de Serra. Puccinelli, por exemplo, não faz qualquer citação a Serra em seu blog oficial http://www.andrepuccinelli.com.br. O próprio Geraldo Alckmin, candidato ao governo de São Paulo pelo PSDB, também não privilegia Serra em seu site.

Em relação à propaganda na televisão, sobre a qual pairam dúvidas se Serra poderia ou não aparecer ao lado de André, visto que o PMDB está aliado a Dilma, a assessoria informou que tal assunto ainda não foi discutido internamente na coligação.

Ou seja, ainda não se sabe se Serra marcará presença na propaganda eleitoral local ao lado de Puccinelli o que pode tornar ainda mais difícil a vinculação dos dois candidatos.