Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 24 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Regimento da Câmara garantiu brecha para virada na eleição da Mesa

A presidente da Câmara, doutora Rosangela, chegou a interromper o processo de votação para tentar anular a opção de Galdino

Marcos Tomé/Região News

15 de Dezembro de 2010 - 15:09

Regimento da Câmara garantiu brecha para virada na eleição da Mesa
Regimento da C - Foto: Marcos Tom

os cinco vereadores que impuseram uma derrota política ao prefeito Daltro Fiúza, na eleição da Mesa Diretora, tiveram no regimento interno da Câmara um aliado fundamental.  

O regimento dá ao vereador a liberdade de votar em que quiser (inclusive em si mesmo) para qualquer cargo na mesa. Não se vota numa chapa completa.  Por isto é que o foi possível Antonio Galdino, o primeiro a subir a votar, indicar os nomes de sua preferência para compor a Mesa: Jean Nazareth, que era o vice da chapa de Roberta; Di Cezar, como vice-presidente; Waldemar Acosta, 1º secretário e ele próprio, Galdino, como 2º secretário.

A presidente da Câmara, doutora Rosangela, chegou a interromper o processo de votação para tentar anular a opção de Galdino. Ela argumentou que quando abriu a sessão e pediu que os vereadores interessados em apresentar uma chapa para concorrer na disputa, só a vereadora Roberta manifestou seu interesse e até anunciou a composição da sua Mesa, na qual o vice-presidente seria Jean, o 1º secretário o professor Tadeu e na segunda secretaria seria mantido o vereador Jonas Rodrigues.

A assessoria jurídica foi convocada e reafirmou a validade da interpretação inicial do regimento: o voto é individual e o vereador tem a liberdade de escolher quem vai compor e qual função terá na mesa.

Foto: Marcos Tomé/Região News

Roberta

           Drª. Rosangela e Roberta Stefanello durante pronunciamento de Jean Nazareth