Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 25 de Julho de 2024

Sidrolandia

Saída de dólares do país é a maior desde o auge da crise financeira

Ao contrário do resultado observado no mês passado, em junho de 2009 houve ingresso líquido de US$ 1,076 bilhão.

Agência Brasil

08 de Julho de 2010 - 07:55

O Brasil registrou saída líquida (descontada a entrada) de US$ 4,279 bilhões no mês de junho, segundo dados divulgados hoje (7) pelo Banco Central (BC). Foi a saída de dólares mais elevada desde dezembro de 2008 - período mais agudo da crise financeira internacional - quando investidores tiraram do país US$ 6,373 bilhões. Em 2010, o BC só havia registrado saída líquida em fevereiro (US$ 399 milhões). Ao contrário do resultado observado no mês passado, em junho de 2009 houve ingresso líquido de US$ 1,076 bilhão.

Em junho deste ano, o fluxo financeiro (investimentos em títulos, remessas de lucros e dividendos ao exterior e investimentos estrangeiros diretos, entre outras operações) foi o principal responsável pelo resultado, com saída líquida de US$ 3,491 bilhões. No caso do fluxo comercial (fechamento de câmbio para exportações e importações), a saída foi de US$ 788 milhões.

Os dados do BC também mostram que, neste mês, os dólares continuam a deixar o país. Nos dois primeiros dias úteis de julho, saíram US$ 735 milhões. No acumulado de janeiro até o dia 2 deste mês, entretanto, o BC registra entrada líquida de US$ 2,628 bilhões, contra US$ 1,758 bilhão registrados do início de 2009 até os dois primeiros dias úteis de julho.

O BC também informou que as compras de dólares no mercado à vista elevaram as reservas internacionais em US$ 1,92 bilhão em junho. No primeiro semestre, as compras somaram US$ 14,069 bilhões e nos dois dias úteis deste mês ficaram em US$ 158 milhões.