Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 17 de Maio de 2021

Sidrolandia

Sanesul inicia nesta segunda-feira troca de 600 metros de rede d’água e espera reduzir vazamentos

O serviço será executado na Rua São Paulo, entre Lucia de Souza Melo e Paraíba e entorno da Praça Porfirio de Brito, nas ruas Sergipe e Paraíba.

Flávio Paes/Região News

15 de Janeiro de 2017 - 20:12

A Sanesul inicia nesta segunda-feira (16) a substituição de 600 metros de rede de água no centro da cidade, com a troca dos canos de amianto por material de PVC. Com esta troca de material haverá redução dos vazamentos. Isto evitará abertura de valetas que danificam o pavimento. 

O serviço será executado na Rua São Paulo, entre a Lucia de Souza Melo e a Paraíba e no entorno da Praça Porfirio de Brito, nas ruas Sergipe e Paraíba. Todos os ramais domiciliares, com cavaletes e hidrômetros da região serão trocados. Está prevista também a instalação de um hidrante (em frente da Loja do Boticário) para ser usado pelos bombeiros em caso de combate a incêndio.

Na semana passada o gerente do escritório local da Sanesul, Bernardino Lugo, percorreu o trecho onde haverá troca da rede e pediu a compreensão dos comerciantes para os transtornos temporários que a obra vai causar. “Se o tempo ajudar vamos concluir tudo o mais rápido possível”, explica Bernardino.

A troca do material de amianto por PVC nestas ruas foi acelerada porque tão logo as valetas sejam fechadas, está previsto o recapeamento da Rua São Paulo até a Rua Rio Grande do Norte, onde já houve a substituição do encanamento.

Segundo Bernardino havia um acerto com a empreiteira, pelo qual a estatal seria informada com antecedência do serviço para evitar que o asfalto recapeado fosse danificado com os reparos de vazamento. Esta comunicação não ocorreu no caso das ruas Paraná e Rio Grande do Sul, onde houve abertura de valeta dias depois do recapeamento ser feito.

Há pelo menos dois anos está no planejamento da Sanesul substituir toda a rede de água de amianto (material considerado obsoleto). A substituição foi incluída no orçamento do PAC Saneamento, lançado em 2014 pelo Governo Federal, mas que acabou não saindo do papel, embora os serviços já estejam licitados, dependendo apenas da ordem de serviço e da liberação dos recursos.

Estão programados para Sidrolândia investimento de R$ 2,4 milhões na implantação de 2.713m de adutoras e 10.000,00m de rede, um reservatório elevado com capacidade de 150,0m3 e um reservatório apoiado com capacidade de 1.000,0m3.