Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 22 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Sanesul paralisa obras na Campina Verde

A placa sobre informações orçamentárias, presente na entrada do bairro, mostra que a obra deveria ter sido entregue em novembro deste ano

Dourados Agora

14 de Dezembro de 2010 - 09:54

A Empresa de Saneamento do Estado de Mato Grosso do Sul (Sanesul) paralisou a instalação da rede de água no bairro Campina Verde em Dourados. Segundo moradores, desde setembro as equipes que faziam os trabalhos no local não foram mais vistos. A placa sobre informações orçamentárias, presente na entrada do bairro, mostra que a obra deveria ter sido entregue em novembro deste ano.

Enquanto isso, mais de 380 famílias “amargam” a falta d’água. O aposentado Bento Dias Belmonte se diz preocupa-do. Um poço raso é responsável por todo o abastecimento da família. “O problema é que dá muita pedra no local onde moro. Por causa disso, água é coisa rara. Só aparece quando chove muito”, disse.

Segundo Bento, a vida dele é pedir água para os vizinhos. “Muitas vezes os poços deles também estão secos e aí o jeito é recorrer ao caminhão pipa da prefeitura”, explica.

A dona-de-casa Anália Dias disse que os maiores prejudicados são as crianças. “A vida para eles não é fácil. Tomar banho, ter a casa e roupas limpas nem sempre é possível. As crianças tomam água suja pela enxurrada e ficam doentes. Fazer o que? Não há outra opção”, lamenta a moradora.

Segundo ela, é um sonho para a comunidade ter a rede de água instalada. “Estamos esperando o que nos foi prometi-do. Vários políticos vieram no bairro e disseram que a obra seria entregue até o final do ano. Isto não aconteceu”, criti-cou.

O presidente do bairro, Carlos Renovatto, diz que desde o mês passado vem cobrando informações a respeito das pa-ralisações, mas sem sucesso. Ele afirma que em muitos lugares onde há pedras, a água nos poços é praticamente impossí-vel.

Além disso, formigueiros, comuns em todo o bairro, são levados para dentro dos poços pela água das chuvas. “É uma situação desumana. Crianças tomam água embarreada e suja com insetos de todo o tipo. Não sabemos mais a quem recorrer”, reclama.

SANESUL

O gerente regional da Sanesul, Odilon Azambuja, esclareceu ao Douradosagora que para dar continuidade nas obras é necessária a liberação de recursos através da Fundação Nacional de Saúde (Funasa). Ele disse que assim que os valores forem liberados as equipes vão terminar as obras em no máximo 30 dias. “Já foi feita e aprovada a reprogramação das obras e já concluídas praticamente todas as fases da instalação. O que falta é apenas a ligação entre o bairro 4º Plano e Campina Verde, através da rodovia BR 463”, conclui.

FUNASA

O superintendente da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Flávio Brito, disse que houve atraso no repasse dos re-cursos devido a problemas administrativos (período eleitoral), mas que já foram sanados. Mesmo assim ele garante que no máximo em uma semana os valores serão repassados.