Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 4 de Março de 2021

Sidrolandia

São Paulo: Professora que teria chamado criança de ‘macaca’ é transferida para outra escola

Secretaria Municipal de Educação da cidade decidiu transferir a funcionária para outra escola até o final das investigações

Extra-Globo

03 de Outubro de 2014 - 07:16

A professora que teria chamado uma aluna de macaca na Escola Municipal de Educação Infantil Marechal Osvaldo Cordeiro Faria, no Jardim Eliana, Zona Sul de São Paulo, foi afastada temporariamente da unidade. Após uma reunião com a mãe da criança, Raylaine Martins de Oliveira, a Secretaria Municipal de Educação da cidade decidiu transferir a funcionária para outra escola até o final das investigações.

Segundo Raylaine, a professora acusada não compareceu ao encontro.

— Eu queria ouvir o que a professora tinha para falar. Fui muito bem recebida por todas, inclusive pela diretora do colégio. Ela me disse que vai ter uma outra reunião, no próximo dia 9, e então vamos tomar uma decisão. Nessa reunião, ela disse que a professora vai estar presente — explica Raylaine.

‘Que sirva de aprendizado’

A mãe da aluna espera que o caso sirva de lição para a professora, para que ela reflita sobre o que fez e não volte a cometer o mesmo erro. Raylaine diz ainda que, segundo a diretora, a docente foi advertida verbalmente e por escrito.

— Não quero que ela seja presa, nem nada. Quero que isso sirva como lição para ela, porque a partir do momento em que ela escolhe ser professora, ela tem que assumir responsabilidades, não pode fazer esse tipo de coisa. Queria que ela fizesse serviços sociais para aprender que isso não é uma postura aceitável para uma professora — diz a mãe.

Desabafo em vídeo

Em um vídeo, a mãe registrou uma conversa com a filha, em que a menina conta que foi repreendia pela professora e chamada de macaca. “As crianças estavam desenhando assim e depois a tia (me chamou de) ‘macaca’, depois todo mundo ria de mim. Não gosto que ria de mim, porque eu fico chorando. Isso não é coisa de Deus. Os amiguinhos brincam comigo e a tia chama de macaca”.

Confira a nota da Secretaria Municipal de Educação:

Até que todo o episódio seja esclarecido, a Diretoria Regional de Educação Capela do Socorro decidiu, em reunião com família nesta quarta-feira (01/10), transferir a professora de unidade escolar.