Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 23 de Junho de 2021

Sidrolandia

Satélite da Nasa capta imagens de incêndio que causou mortes em Dourados

A causa do fogo, que durou mais de dez horas, foi um incêndio programado por uma usina da região, mas as chamas saíram do controle.

Campo Grande News

23 de Agosto de 2013 - 14:20

O fogo, que começou na madrugada de ontem, entre as rodovias BR-463 e MS-379, na saída de Dourados para Laguna Carapã, pode ser visto não só por quem estava pela região, mas também pelos satélites meteorológicos em todo mundo.

A imagem é do satélite ambiental Aqua, operado pela Nasa, que através dos sensores “Modis” (Moderate-Resolution Imaging Spectroradiometer) captam os focos de fogo. Nela aparecem como pequenos quadrados vermelhos em áreas do sul de Mato Grosso o Sul e também sobre o Paraguai.

É possível notar grande a concentração de focos na região de Dourados. A fumaça pode ser perfeitamente diferenciada de uma nuvem que estava próxima da queimada A causa do fogo, que durou mais de dez horas, foi um incêndio programado por uma usina da região, mas as chamas saíram do controle. A aproximação de frente fria faz o vento aumentar, o que facilitou o espalhamento do fogo e da fumaça.

De acordo com nota divulgada pelo Cemtec-MS (Centro de Monitoramento de Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos de Mato Grosso do Sul): “As queimadas agrícolas são comuns nesta época do ano. Agosto costuma ser o auge do fogo nos campos. A prática de atear fogo na vegetação é largamente usada no Brasil pelos agricultores para fazer a limpeza do terreno, para preparar a terra para o novo plantio. As queimadas agora visam o plantio da nova safra o ano que vem”, explicou.

Além das suas mais de 10 horas de destruição, uma pessoa morta, nove pessoas precisaram ser socorridas, inclusive um bebê de cinco meses, por intoxicação com a fumaça.

Em uma das fazendas, cerca de 40 bois morreram queimados e outros terão que ser sacrificados, pois tiveram parte da carcaça queimada. O total de animais mortos ainda está sendo apurados, já que propriedades vizinhas também foram atingidas.

Segundo os Bombeiros, 15 caminhões pipas de usinas e da Prefeitura de Dourados ajudaram no combate que levou mais de cinco horas. Ao todo, 330 mil litros de água foram usados.

A chance de chover em Dourados nas próximas 48 horas é baixa. Porém, os ventos devem aumentar devido a aproximação de uma frente fria, o que vai facilitar a propagação do fogo e o espalhamento da fumaça.