Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 24 de Maio de 2022

Sidrolandia

Saúde confirma mais um infectado e casos de chikungunya em MS chegam a oito

Entretanto, o caso confirmado recente é importado: residente de Dourados estava na Bahia, onde foi contaminado.

Midiamax

19 de Novembro de 2015 - 15:27

A SES (Secretaria Estadual de Saúde) confirmou nesta quinta-feira (19) mais um infectado e os casos de febre chikungunya em Mato Grosso do Sul chegam a oito neste ano. Entretanto, o caso confirmado recente é importado: residente de Dourados estava na Bahia, onde foi contaminado.

Dos outros sete casos confirmados, um é da Capital, com deslocamento e contaminação na Colômbia em novembro, e seis são de Corumbá, dos quais dois são importados da Bolívia e quatro autóctones de Corumbá. Segundo a SES, já se tem evidenciado a circulação do vírus na Bolívia e em Corumbá, onde segue alerta para novos possíveis casos sintomáticos.

Em 2015 já foram 116 notificações, das quais 93 foram descartadas. Quinze aguardam resultados de exames, sendo três de Aquidauana, uma de Anastácio, duas de Campo Grande, seis de Corumbá, duas de Ladário e uma de Ribas do Rio Pardo.

Quando devo suspeitar de febre chikungunya?

Você deve suspeitar que está com chikungunya quando estiver com febre de início súbito maior que 38,5°C e dor intensa nas articulações de inicio agudo, acompanhada ou não de edemas (inchaço), não explicado por outras condições, sendo residente ou tendo visitado áreas onde estejam ocorrendo casos suspeitos até duas semanas antes do início dos sintomas ou que tenha vínculo com algum caso confirmado.

O que devo fazer?

Manter repouso; tomar muito líquido: água, suco, soro caseiro, chás, água de coco e sopas; manter alimentação; evitar a exposição a mosquitos; e procurar unidade de saúde.

A ocorrência de casos na comunidade deve ser comunicada imediatamente para as autoridades de saúde pública a fim de permitir a implementação de medidas de controle. Portanto, é preciso ligar para o plantão estadual: 3318-1757/8457-4422 ou para o plantão de Campo Grande: 3314-3099/9182-3031.

Como prevenir?

Descarte todos os objetos não utilizados que estiverem expostos às chuvas e podem acumular água: pneus, latas, garrafas, baldes, etc.

Tampe os tonéis e depósitos de água e troque diariamente a água dos bebedouros dos animais.

Coloque terra ou areia nos vasinhos de plantas, ou lugares que acumulem água.

Coloque o lixo em sacos plásticos, e mantenha a lixeira completamente tampada.

Tampe bem os recipientes que utiliza para acondicionar água: garrafões, jarras, taques, etc.

Troque a água das plantas a cada três dias.

Evite deslocamento para áreas onde há transmissão instalada do vírus.