Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 21 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Secretaria de Saúde alerta para o crescimento de focos da dengue

Os maiores depósitos de larvas ainda são os pratinhos de plantas, é preciso ter mais atenção com seus quintais.

Assessoria de comunicação

04 de Fevereiro de 2011 - 10:11

Secretaria de Saúde alerta para o crescimento de focos da dengue
Secretaria de Sa - Foto: Marcos Tom

Cumprindo o papel e monitorando de semana em semana os possíveis focos de dengue do município, a Secretaria Municipal de Saúde de Sidrolândia Tânia Rossato faz um alerta “É preciso que a população tenha mais atenção com seus quintais”.

Somente no mês de janeiro, apesar dos esforços dos agentes de saúde e profissionais do controle de vetores em orientar e destruir os focos, foram notificados 60 casos de dengue, dos quais três foram confirmados.  De acordo com o boletim semanal emitido pela Secretaria de Saúde do Estado de Mato Grosso do Sul, Sidrolândia apresentou um índice de infestação de 1,28%, superior ao preconizado pelo MS que é de 1%.

Ainda pelo boletim, é possível identificar os locais de maior índice de infestação e os principais depósitos da larva no perímetro urbano. O bairro com mais infestação no município é o Cascatinha II, seguido pelos bairros Parque das Orquídeas, Cascatinha I, Centro, Jardim Paraíso, Carandazal, São Bento e Malvinas.

Nos bairros Pindorama, Diva Nantes a Aldeia Tereré não foram encontrados focos do mosquito, mesmo assim a população dos referidos bairros sofre com as conseqüências pelo descaso de outros moradores. No Pindorama, por exemplo, foram notificados quatro casos da doença. “Isso acontece porque o mosquito não tem endereço. Podemos combater as larvas, mas depois que o mosquito é formado o controle fica mais difícil” relata a secretária.

O informe ressalta que os principais depósitos da larva são: bebedouros e pratos de planta; depósitos de armazenamento de água, ao nível do solo; lixos: sucatas, saquinhos com água. Dados alarmantes mostram que, mesmo com todas as propagandas e informações, os principais criadouros de larva do mosquito não estão em terrenos baldios, estão dentro das casas.

A Secretaria Municipal de Saúde ressaltou que o combate é feito diariamente através do uso de Bomba Costal (casa a casa) para bloqueio de casos no ato da notificação; remoção e eliminação de depósitos; inspeção, tratamento e cobertura de caixas d’água. “Todos os dias temos equipes trabalhando dedicadamente no combate à dengue. Mas é preciso que a população esteja consciente de que o perigo está dentro de suas casas e que é preciso unir forças para que o combate ao mosquito da dengue seja realmente eficiente”, finalizou a secretária.