Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 8 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Sem acordo com proprietário, Prefeitura desapropria 6 hectares para construção de 150 casas

Com a indefinição, a cidade corre o risco de perder um investimento de R$ 8,4 milhões, valor que computa o custo das casas

Flávio Paes/Região News

13 de Agosto de 2013 - 09:37

Depois de tentar sem sucesso um acordo com o proprietário, Américo Nantes, para comprar 6 hectares na região do Diva Nantes destinada a construção de 150 casas populares, o prefeito de Sidrolândia, Ari Basso, assinou decreto de desapropriação da área e constituiu uma comissão encarregada de avaliar o preço do imóvel para efeito de indenização. 

Em maio, durante o processo de negociação, o prefeito já havia definido com o proprietário que pagaria R$ 100 mil o hectare e a transação seria consumada quando algumas pendências burocráticas fossem resolvidas. Quando estas pendências foram equacionadas, o proprietário mudou de ideia quanto ao valor da terra, passando a exigir R$ 120 mil por hectare, o que elevaria o seu custo final de R$ 600 mil para R$ 720 mil, foi então que se optou pela desapropriação.

O valor de R$ 120 mil foi considerado muito alto, considerando que ano passado, a Prefeitura pagou 41% mais barato (R$ 70 mil) pelos 7,2 mil hectares adquiridos na região da antiga Chácara do Climério, no Bairro Santa Marta, onde estão sendo construídas 106 populares em parceria com o Governo do Estado.

Provavelmente o proprietário decidiu cobrar um preço 20% maior do que havia solicitado inicialmente, diante da urgência da Prefeitura encontrar área para oferecer como contrapartida no empreendimento viabilizado pela ADHM (Associação Habitacional em Defesa da Moradia e do Meio Ambiente). 

Com a indefinição, a cidade corre o risco de perder um investimento de R$ 8,4 milhões, valor que computa o custo das casas (unidades de 42 metros quadrados, com acabamento) e infraestrutura (água, luz, drenagem, pavimentação, meio-fio).