Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 29 de Novembro de 2021

Sidrolandia

Semana Mundial de Aleitamento Materno presta apoio a mães que amamentam

A campanha foi criada pela Aliança Mundial para Ação em Aleitamento Materno (Waba, do nome em inglês) e ocorre em 170 países

Assessoria

03 de Agosto de 2013 - 08:54

A Semana Mundial de Aleitamento Materno, que teve início nesta quinta-feira (1º) e segue até o dia 8 de agosto, tem como tema “Apoio às Mães que Amamentam: Próximo, Contínuo e Oportuno”. A campanha foi criada pela Aliança Mundial para Ação em Aleitamento Materno (Waba, do nome em inglês) e ocorre em 170 países, com a meta de aumentar os índices de aleitamento materno.

O aleitamento materno é a mais antiga estratégia natural de vínculo, proteção e nutrição para a criança. Constitui a mais econômica e eficaz intervenção para redução da mortalidade infantil. O leite materno tem tudo o que o bebê precisa até os seis meses, inclusive água, e é de mais fácil digestão. Funciona como uma vacina, protegendo a criança de doenças como diarreia, infecções respiratórias e alergias.

De acordo com a pediatra neonatologista Andiara Almeida, que integra a equipe da UTI neonatal do HU/UFGD, os benefícios para o bebê vão desde prevenção contra infecções gastrointestinais, respiratórias e urinárias; efeito protetor contra alergias; melhor resposta à vacinação; menos problemas ortodônticos e fonoaudiológicos associados ao uso de mamadeira e até mesmo melhor desempenho em testes de QI. Já para a mãe, o aleitamento materno facilita a involução uterina, além de estar associado a menor probabilidade de desenvolver câncer de mama e ovário.

O Hospital Universitário da UFGD, que é referência na macrorregião para atendimento materno-infantil, dispõe de um Banco de Leite Humano que, além de incentivar e orientar as mães sobre a importância da amamentação, também oferece acompanhamento sobre a forma correta de oferecer o peito ao bebê.

Este Banco de Leite Humano possui uma Sala de Ordenha, onde as mães com bebês internados na UTI neonatal e UCI (Unidade de Cuidados Intermediários) neonatal recebem orientações sobre a ordenha de leite utilizado para alimentação dos bebês.

Além disso, o Banco de Leite do HU/UFGD, em parceria com o Hospital da Vida, atua na coleta, processamento e distribuição do leite doado aos bebês internados na UTI neonatal e UCI. No entanto, o leite coletado junto às mães doadoras ainda está longe de ser o ideal. Todos os meses, são pasteurizados em torno de 30 a 40 litros de leite, mas esta quantidade não é suficiente e o ideal seria que a produção fosse o dobro disto.

O problema é que o estoque de leite materno e pasteurizado é limitado, o que obriga as equipes a também utilizarem as fórmulas para alimentação destes bebês em situação especial. Atualmente, de todo o leite distribuído pelo Lactário do HU/UFGD, pelo menos um terço é fórmula, sendo que o ideal é que fosse 100% leite materno.

Doações

Estão aptas para doação mulheres saudáveis, que estejam amamentando o próprio bebê e que tenham leite excedente e desejam doar. Para se cadastrar, é necessário apenas entrar em contato com o HU e deixar o nome e telefone no Banco de Leite. Uma equipe entrará em contato e fará uma visita para preenchimento de cadastro, verificação de exames do pré-natal e orientações sobre as técnicas manuais de ordenha.

A ordenha do leite materno é feita em casa, pela própria mãe, que não precisa se deslocar nem mesmo para entrega ao Banco de Leite. Em casa, o leite é congelado e entregue em visitas semanais feitas em parceria com o Samu.

As mães que estiverem interessadas em doar leite materno poderão entrar em contato com o Banco de Leite do HU/UFGD, pelo telefone (67) 3410-3000.