Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 27 de Novembro de 2021

Sidrolandia

Senai de Corumbá reforça formação profissional para atender indústria extrativa mineral

Unidade conta com diversos cursos nas áreas técnicas, de qualificação e de aprendizagem industrial

Daniel Pedra/Assessoria

15 de Julho de 2013 - 07:46

Para contribuir com a manutenção da competitividade da indústria extrativa mineral de Mato Grosso do Sul, o CetecSenai Corumbá reforçou a estrutura de formação profissional com o oferecimento de mais turmas de cursos nas modalidades técnica, qualificação e aprendizagem graças aos investimentos feitos nos últimos anos em obras de reforma, ampliação e modernização da unidade. De acordo com o gerente Marcelo Alexandre Zinsly, essas ações integram o enfrentamento por parte do Senai a um dos principais gargalos do segmento no Estado: a carência de mão de obra especializada.

Em 2010, conforme ele, foram entregues os laboratórios didáticos que atendem especificamente o segmento da mineração, como o de química e o de mineração. “Os laboratórios são imprescindíveis para a realização dos cursos. Neles os alunos encontram exemplares de minérios, amostras, equipamentos e instrumentos usados na atividade”, disse. Além disso, a reforma inaugurada no ano passado possibilitou a ampliação da capacidade de atendimento. “Além dessa reforma já realizada, ainda está prevista a ampliação de um bloco com mais 10 salas de aula, oficina de mecânica de motores a diesel e outra de edificações”, acrescentou.

Atualmente, com esses investimentos feitos pelo Sistema Fiems, a estrutura do CetecSenai Corumbá está dando o suporte necessário para as indústrias que atuam no segmento da mineração na região no que se refere ao oferecimento de cursos de capacitação profissional. “Estamos formando mão de obra para suprir as carências, não apenas para atender especificamente as mineradoras, mas também indústrias de cimento e até mesmo as que atuam nos portos fluviais”, pontuou Marcelo Zinsly.

Segundo o gerente do CetecSenai Corumbá, a unidade está com dez turmas em andamento do curso técnico em mineração, que juntas somam 350 alunos, enquanto na modalidade de qualificação profissional são mais 247 alunos e na modalidade aprendizagem industrial são 17 alunos, todos atuando na Vale. “Os cursos de qualificação estão sendo oferecidos no âmbito do FIC (Formação Inicial Continuada) do Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego)”, acrescentou.

Os cursos de qualificação disponíveis são o de amostrador de minérios T1/2013, amostrador de minérios M1/2013, beneficiador de minérios M1/2013, operador de mina M1/2013, operador de mina T1/2013, beneficiador de minérios T1/2013, amostrador de minérios M2/2013, amostrador de minérios T2/2013, beneficiador de minérios, operador de mina e amostrador de minérios. Já na modalidade aprendizagem industrial é oferecido o curso de amostrador de minérios.

Força do setor

“Somos a única unidade do Senai que oferece curso técnico em mineração, voltado não apenas a empresas que extraem minério, mas também que desenvolvem outras atividades. A disponibilidade desses cursos tanto técnico, quanto de qualificação, contribui para que as indústrias não precisem trazer mão de obra de outros locais”, disse Marcelo Zinsly.

Para o presidente do Sindiecol (Sindicato das Indústrias Extrativas de Corumbá e Ladário), Edemir Chaim Assef, a importância da indústria extrativa de minério de ferro para as economias de Corumbá e Ladário é indiscutível e a cada ano que passa essa interligação fica mais forte, contribuindo para o desenvolvimento da região. “As empresas de mineração de ferro são as principais pagadoras de impostos nos dois municípios e também as responsáveis pela geração de mais empregos e melhores salários para os moradores das duas cidades”, informou.

Ele acrescenta que, no ano passado, conforme dados do Radar Industrial da Fiems, o segmento injetou na economia local mais de R$ 74,9 milhões apenas com o pagamento dos salários dos mais de 2.571 funcionários com carteira assinada. “Com números impressionantes, o segmento necessita ano após ano de mão de obra qualificada e, nesse sentido, o Senai tem sido um parceiro de todas as horas. A unidade de Corumbá tem consigo atender as demandas locais em termos de formação profissional”, avaliou.

Alunos

Para o aluno do curso técnico em mineração, Nataniel Neto Siqueira, 52 anos, que trabalha como orientador operacional na mineradora Vale, um bom profissional deve correr atrás das oportunidades e a capacitação profissional oferece mais suporte técnico para desenvolver o trabalho com mais eficiência. “Se tiver a chance de crescer na empresa, com o diploma na mão com certeza vou tentar, pois gosto de desafios”, falou.

Já o aluno do curso de amostrador de minérios na modalidade de aprendizagem industrial, Fernando Henrique Gomes Pereira, 21 anos, afirmou que a área de mineração tem oferecido grandes oportunidades para os moradores da região e o curso soma conhecimento, garantindo mais chances de ingressar no mercado de trabalho. “As matérias clareiam bastante nossas ideias, agregam mais informações e a qualificação só enrique o currículo”, declarou.

A aluna do curso de amostrador de minérios na modalidade qualificação profissional, Mayara Marcele Figueiredo, 22 anos, acredita que a demanda por qualificação voltada para o minério tem crescido no município. “Corumbá é uma cidade que está pedindo esse tipo de qualificação e tem várias empresas no ramo que estão oferecendo vagas nessa rede de trabalho. Quem se dedica e busca a profissionalização, com certeza será bem recompensado”, disse.