Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 29 de Novembro de 2020

Sidrolandia

Senai inicia 3 cursos gratuitos do Pronatec para indígenas de Sidrolândia

Os indígenas, da etnia Terena, são os primeiros do Brasil a receberam formação profissional no âmbito do Programa

Daniel Pedra

13 de Dezembro de 2012 - 13:17

No âmbito do Pronatec (O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego), a Agência de Formação Profissional do Senai em Sidrolândia realizou, nesta quinta-feira (13/12), a aula inaugural dos cursos gratuitos de padeiro, pedreiro e costura industrial junto a 52 indígenas da etnia Terena das aldeias Córrego do Meio, Lagoinha e Tereré. Trata-se dos primeiros indígenas do Brasil a participarem de cursos de capacitação profissional do Senai no âmbito do Programa e que foram criados especificamente para atender as peculiaridades dos índios.

Segundo o gerente da FatecSenai Campo Grande, Artur Quintella, responsável pela Agência de Sidrolândia, os cursos começam agora em dezembro e terminam em abril de 2013, tendo como objetivo proporcionar integração dos indígenas do município ao mercado de trabalho local. “A iniciativa pioneira é mais uma expansão da atuação do Senai na oferta de cursos de qualificação para um público específico. Esse trabalho é uma novidade, já que ainda não havíamos desenvolvido capacitação com os indígenas dentro do Pronatec”, declarou.

Para o cacique da aldeia Córrego do Meio, Antônio Aparecido Jorge, a oferta de cursos proporciona o crescimento profissional dos habitantes da comunidade indígena de Sidrolândia. “É uma inovação sermos contemplados com essa qualificação, ainda mais de forma gratuita. A nossa expectativa é que venham mais cursos, por que eles irão nos abrir muitas portas no mercado de trabalho”, ressaltou.

O cacique da aldeia Lagoinha, Basílio Jorge Bueno, também acredita que a iniciativa irá resultar em mais emprego e uma renda melhor para os índios da região. “Toda a comunidade demonstrou interesse em participar desse aprendizado. Isso acrescentar muito na vida de todos eles”, destacou. Esse é o caso do índio Semir Antônio, 35 anos, que fará o curso gratuito de pedreiro. “Já estou atuando na área da construção civil e o curso servirá para me aperfeiçoar”, garantiu.

Já a índia Rosane Jorge da Silva, 25 anos, aluna do curso gratuito de costura industrial, acredita que será uma oportunidade de garantir seu primeiro emprego. “Nunca trabalhei e também não tenho nenhum curso, por isso será importante para ter mais uma garantia para conquistar meu espaço no mercado de trabalho”, afirmou. A índia Marlene Gabriel Lourenço, 45 anos, também aluna do curso de costura industrial, irá garantir mais uma renda para sua família. "Com esse curso, poderei desenvolver o trabalho em casa e ter uma renda própria", declarou.