Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 20 de Julho de 2024

Sidrolandia

Servidores dos Correios ainda não aderiram à paralisação em MS

Eles querem 43,7% de reajuste, R$ 200 de aumento linear e piso salarial de R$ 2,5 mil

Correio do Estado

20 de Setembro de 2012 - 08:34

Os cerca de 1,5 mil trabalhadores dos Correios de Mato Grosso do Sul continuam em atividades, apesar da greve nacional ter ganhado força ontem. Dos 27 estados e o Distrito Federal, a paralisação teve a adesão em 20 unidades.

A paralisação no Estado depende de assembleia geral prevista para segunda-feira (24), segundo o Sindicato dos Trabalhadores nos Correios, Telégrafos e Similares em Mato Grosso do Sul (Sindect-MS) . “Caso a empresa não encaminhe uma proposta, faremos greve”, afirmou o secretário geral do sindicato, Alexandre Takachi de Sá.

A assembleia será em Campo Grande mas afeta todo o Estado. Eles querem 43,7% de reajuste, R$ 200 de aumento linear e piso salarial de R$ 2,5 mil. A empresa propõe reajuste de 5,2%, que repõe a inflação do período.

Em média, segundo os Correios, 91% dos 120 mil empregados estão trabalhando. Para garantir a entrega de cartas e encomendas à população, a empresa está adotando medidas como até a contratação de trabalhadores temporários.