Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 28 de Outubro de 2020

Sidrolandia

Sesi inaugura sala de aula no canteiro da MRV na Capital para oferecer EJA aos operários

O encarregado de obra José Inácio Andrade de Oliveira, 47 anos, é um dos alunos que será beneficiado pelo projeto

Daniel Pedra

24 de Julho de 2014 - 15:17

Durante a cerimônia de posse dos representantes sindicais da 1° obra da MRV Engenharia a aderir ao Compromisso Nacional em Mato Grosso do Sul, realizada nesta quinta-feira (24/07) no canteiro da empresa em Campo Grande (MS), o Sesi inaugurou a sala descentralizada de EJA (Educação de Jovens e Adultos) para atender a demanda dos operários que atuam na construção do empreendimento Castelo de San Marino situado na Avenida Senador Mendes Canale, s/n, no Bairro Vila Adelina.

Segundo o superintende do Sesi, Michael Gorski, a iniciativa de levar a educação para dentro dos canteiros de obras é uma nova ferramenta que a entidade está utilizando em Mato Grosso do Sul.

“O Sesi tem orgulho de participar desse momento de inovação. Vamos movimentar os trabalhadores que têm esse desejo de aprender e fazer com que voltem a estudar, elevando o nível de escolaridade da força de trabalho da construção civil”, pontuou.

Ele completa que o Sesi está pronto para atender as indústrias da construção que tiverem o interesse de instalar uma sala descentralizada de EJA nos canteiros de obras espalhados pelo Estado para atender os operários.

Para o assessor especial da Secretaria-Geral da Presidência da República, José Lopes Feijó, investir na educação favorece a criação de um bom ambiente de trabalho e melhora as possibilidades do trabalhador. “Iniciativas como essa do Sesi contribuem para o crescimento do trabalhador individualmente, elevando o nível de renda e o poder de consumo”, comentou.

Já o prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte, reforçou que a educação propicia ao trabalhador sonhar mais alto, buscando melhores oportunidades e mais qualidade de vida. “Todos ganham com esse tipo de iniciativa”, afirmou.

O presidente do TRT/MS (Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso do Sul), Francisco Lima Filho, também destacou a importância de investir em educação. “O mundo do trabalho vive uma mudança do paradigma no modelo de produção, com constante avanço da tecnologia e ciência. Por isso, cada vez mais, deve-se investir em qualificação“, pontuou.

Na avaliação do diretor de relações institucionais da MRV, Sérgio Lavarini, a proposta está alinhada com a crença da empresa quanto às relações de trabalho. “Campo Grande será uma vitrine para outras obras daquilo que pode e deve ser feito”, afirmou.

O presidente do Sintracom/CG (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil e do Mobiliário de Campo Grande), José Abelha Neto, a oportunidade de adquirir conhecimento vai oferecer ao trabalhador a chance de se aperfeiçoar. “O nível de educação entre os trabalhadores da construção civil hoje é baixo, mas essa iniciativa vai permitir mais qualificação e também aprender a conversar melhor e saber abordar as pessoas, melhorar o relacionamento”, pronunciou.

O encarregado de obra José Inácio Andrade de Oliveira, 47 anos, é um dos alunos que será beneficiado pelo projeto. “Parei na 1ª série do Ensino Fundamental, mas sei ler e escrever bem, aprendi em casa. Nunca é tarde para recomeçar”, disse.

Já a auxiliar de segurança Rosita Maria Correa, 38 anos, conta que nunca teve a oportunidade de estudar. “Não tenho palavras para dizer o quanto é bom”, falou.