Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 4 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Sesi oferece às indústrias curso de combate ao abuso e exploração sexual

A iniciativa cumpre Lei Estadual nº 3.953, que obriga o oferecimento do curso nas empresas que recebem incentivos fiscais do Governo

Daniel Pedra/Assessoria

24 de Julho de 2013 - 07:47

No âmbito do Programa de Educação Continuada, o Sesi está oferecendo junto as indústrias de todo Mato Grosso do Sul o curso de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes em cumprimento à Lei Estadual nº 3.953, de 13 de agosto de 2010, que obriga a realização da iniciativa pelas empresas que recebem benefícios ou incentivos fiscais do Governo do Estado. De acordo com superintendente do Sesi, Michael Gorski, as Indústrias que possuem número acima de 25 funcionários devem cumprir essa Lei e, nesse sentido, a entidade está disponibilizando o curso.

“O nosso público alvo é formado pelos trabalhadores das indústrias, que precisam de conhecimentos sobre a violência e abuso sexual contra crianças e adolescentes. Eles precisam reconhecer a necessidade de antever situações de risco, tomando a iniciativa de denunciar ao órgão competente, além de de entender os princípios e leis que se inscrevem a proteção de crianças e adolescentes”, detalhou Michael Gorski.

O técnico Luciano Ferraz Servantes, da área de gestão da Educação Continuada do Sesi no Estado, reforça que esse curso está disponível para oferta em todo Estado e as indústrias interessadas devem procurar as unidades da entidade, que estão preparadas para operacionalizar o atendimento conforme as exigências da Lei.

“Com 12 horas de duração, o curso apresenta ao trabalho a Lei de Proteção contra a Violência e o Abuso Sexual de Crianças e Adolescentes, tornando-o apto a entender o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) e também ser consciente da necessidade de denunciar tais comportamentos ilegais aos órgãos competentes”, ressaltou Luciano Servantes. Ele completa que o conteúdo programático do curso inclui ainda quais são os atos de configuração de abuso e exploração sexual, as formas da violência sexual e o atendimento das situações de abuso.

A campo

Em Campo Grande, o Sesi está realizando o curso junto aos funcionários da Marcyn Confecções e, segundo Márcia Nogueira da Silva, responsável pela parte administrativa da empresa, a intenção é conscientizar os colaboradores sobre um assunto de extrema importância. “A empresa teve interesse de oferecer esse curso a todos os funcionários para capacitá-los na questão. Ele é muito produtivo e está servido para passar uma imagem bem diferente de muita coisa que os nossos colaboradores não sabiam”, pontuou, reforçando a importância de procurar as autoridades competentes par denunciar casos de abuso.

A instrutora do Sesi, Márcia Cristina Hipólito, acrescenta que a família, a sociedade e o Estado têm a obrigação de proteger as crianças e adolescentes. “A indústria cumpre o seu papel de integrante da sociedade civil, contribuindo como multiplicador do conhecimento na medida em que instrui os seus funcionários. Durante o curso, procuramos detectar quais as informações que os industriários mais necessitam e então concentramos nelas para permea-las junto a todos os participantes”, disse.

Para a funcionária Silvana Aparecida Fonseca, o curso serviu como alerta. “Aprendi que a gente precisa estar sempre atenta para que não aconteça nada de ruim com as nossas crianças”, disse. Já a funcionária Patrícia Aparecida de Almeida destaca que não tinha conhecimento da maioria dos direitos voltados para as crianças e adolescentes. “Aprendi muita coisa que não sabia”, ressaltou. Na avaliação da funcionária Patrícia de Lima, com o curso será possível diagnosticar uma criança que sofreu violência e lidar com a situação. “Agora sabemos a quem recorrer”, garantiu.