Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 15 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Sidrolândia fecha o bimestre com incremento de 208% nas exportações

Marcos Tomé/Região News

16 de Março de 2011 - 11:34

Dados divulgados  pelo Ministério do Desenvolvimento da Indústria e do Comércio Exterior, mostram que no primeiro bimestre de 2011, as exportações de Sidrolândia cresceram  208% em relação a igual período do ano passado. Em 2010, no acumulado de janeiro e fevereiro, as vendas do município para o exterior geraram 6,7 milhões enquanto neste ano, atingiram 6,7 milhões de dólares.

O destino das exportações também mudou. Até o ano passado, os países baixos (Bélgica, Holanda e Luxemburgo) 47% da produção frango, enquanto neste ano, a liderança no ranking passou a ser do Japão, com  US$ 10,7 milhões, 51% do total.  A expectativa é se as  exportações em março, por conta dos terremotos registrados no Japão, vão sofrer um impacto significativo.

Além disso, em função das chuvas que isolou várias regiões onde estão localizados aviários, a Marfrig Seara (responsável por praticamente a totalidade das exportações) suspendeu os abates por pelo menos dois dias. Como fevereiro é um mês com menos dias (28)   o valor exportado caiu em relação a janeiro.

No primeiro mês do ano, as exportações chegaram a 20,8 milhões de dólares, enquanto no mês passado, caiu para  US$ 6,7 milhões.  ato Grosso do Sul fechou o primeiro bimestre de 2011 com um incremento de 64,78% na receita de suas exportações, na comparação com o mesmo período de 2010.

NO ESTADO

 Segundo a Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), o Estado vendeu para o mercado internacional em janeiro deste ano US$ 354,4 milhões contra US$ 215 milhões dos dois primeiros meses do ano passado.

Neste início de ano, apenas três produtos foram responsáveis por quase a metade a receita das exportações sul-mato-grossenses. Em primeiro, aparece à pasta química de madeira (celulose), com US$ 61,7 milhões (17,4% do total); depois vem o açúcar, com US$ 57,2 milhões (16,14%) e em terceiro as carnes desossadas de bovino congeladas, com US$ 55,3 milhões (15,62%).

Outros produtos do Estado que sempre tiveram bom desempenho no mercado externo aparecem logo em seguida na lista das exportações. O minério de ferro ocupa a quinta posição, com vendas acumuladas no período de US$ 29,5 milhões (8,34% do total) e o bagaço da soja vem em sétimo, com US$ 14,1 milhões (3,99%).

BALANÇA COMERCIAL

Em relação à balança comercial, que é o saldo do que o Estado importa e exporta Mato Grosso do Sul acumula neste primeiro bimestre um déficit de US$ 231 milhões, já que comprou US$ 585,4 milhões e vendeu US$ 354,4 milhões.