Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 4 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Sidrolândia fecha o primeiro trimestre com crescimento de 105% nas exportações

Marcos Tomé/Região News

14 de Abril de 2011 - 08:23

Embora  Seara Marfrig (que responde por 99% das vendas) tenha suspendido por dois dias  o abate de frangos em março,  as exportações de Sidrolândia mais que dobraram no primeiro trimestre de 2011 em relação a igual período do ano passado.

Dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, mostram que neste ano  as vendas no exterior renderam  US$ 34,18 milhões, incremento de 110% sobre os US$ 16,23 do ano passado. O principal mercado das exportações é o Japão, país que comprou US$ 16,5  milhões, 48% das vendas, um incremento de 222% em relação a 2010,  quando foram negociados US$  5,1 milhões.

Os Países Baixos são o segundo maior destino do frango sidrolandense: US$ 7,3 milhões faturados.  Em março foram exportados US$ 13,3 milhões, crescimento de 40%  sobre igual período do ano passado, quando foram US$ 9,4 milhões. A balança comercial estadual fechou o primeiro trimestre com um incremento de 60,23% em relação ao mesmo período do ano passado, conforme os dados da Secretaria do Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

Mato Grosso do Sul fechou com um déficit de US 210,9 milhões que é a diferença das exportações (US$ 692,2 milhões) e importações (US$ 903,1 milhões). De janeiro a março deste ano as vendas externas somam US$ 692,2 milhões, enquanto no mesmo período do ano passado totalizaram US$ 432 milhões. 

Já as importações avançaram de US$ 679,9 milhões no primeiro trimestre de 2010, para US$ 903,1 milhões no primeiro trimestre deste ano, o que representou aumento de 32,82%. Entre os três produtos mais exportados pelo Estado no trimestre estão: pasta química de madeira (celulose), com vendas de US$ 109,6 milhões, o correspondente a 15,8% do total comercializado, seguido do açúcar (US$ 93,1 milhões), o equivalente a 13,4% das vendas externas, e em terceiro a carne desossada de bovino, com US$ 87,8 milhões, o que representa 12,7% do total.