Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 20 de Julho de 2024

Sidrolandia

Sidrolândia: Gerson Claro é o mais rico e Ademir o mais pobre

Com R$ 802.138,00 mil declarado, Gerson é o mais rico. Já Ademir declarou patrimônio de 248.983,77 mil ao TSE

Marcos Tomé/Região News

14 de Julho de 2010 - 10:30

Sidrolândia: Gerson Claro é o mais rico e Ademir o mais pobre
Dos candidatos de Sidrol - Foto: Marcos Tom

Os candidatos declaram ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) seus respectivos patrimônios para registro de candidatura. O candidato a deputado federal pelo Democrata (DEM), Ademir de Souza Osiro de 40 anos, declarou patrimônio na ordem de 248.983,77 (duzentos e quarenta e oito mil novecentos e oitenta e três reais e setenta e sete centavos).

ADEMIR OSIRO

O valor declarado inclui residência, aplicações, veículo e saldo em conta. Ademir/> Osiro/> já exerceu mandato de vereador em Sidrolândia e na ocasião, presidiu a Câmara, presidiu ainda o fundo municipal de previdência dos funcionários públicos daquele município (Previlândia) e em seguida assumiu a presidência da Junta Comercial do Mato Grosso do Sul. Sua última atuação em cargos de chefia foi no Inmetro onde exerceu também a função de presidente vindo a se afastar para disputar uma das vagas na Câmara dos Deputados em Brasília com o número 2525.

Já o candidato do Partido Democrático Trabalhista (PDT) Dr. Gerson Claro Dino “Gerson Claro” declarou patrimônio três vezes maior que de Ademir Osiro (DEM). Com R$ 802.138,00 (Oitocentos e dois mil e cento e trinta e oito reais) Gerson é considerado o candidato mais abastado de Sidrolândia financeiramente e vai as ruas em busca do voto com o número 12.123.

GERSON CLARO

O montante declarado por Gerson Claro de 42 anos distribuísse em terrenos, casa, quotas de capital, fundos, saldo bancário e veiculo. Gerson é professor e lecionou por vários anos em escolas públicas de Sidrolândia, se formou em direito e iniciou sua carreira na área jurídica, foi diretor da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (ASSOMASUL) e atualmente é associado ao escritório de advocacia, Alexandre Bastos em Campo Grande.

./>

Dados: TSE/>