Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 8 de Maio de 2021

Sidrolandia

Sob nova direção, Floricultura Campestre recebe 2 mil mudas frutíferas, ornamentais e de jardim

No sábado a empresa recebeu uma carreta que trouxe de Santa Catarina 30 toneladas de plantas, somando 2 mil mudas de diferentes espécies.

Flávio Paes/Região News

12 de Fevereiro de 2017 - 21:27

A partir de segunda-feira o sidrolandense que for a Floricultura Campestre encontrará a sua disposição uma variedade maior de mudas para plantar no seu quintal, uma muda frutífera, reforçar o paisagismo do seu jardim ou arborizar a calçada em frente de casa ou do seu estabelecimento comercial. No sábado a empresa recebeu uma carreta que trouxe de Santa Catarina 30 toneladas de plantas, somando 2 mil mudas de diferentes espécies.

A Campestre fica na BR-060, saída para Campo Grande, perto do Corpo de Bombeiros. A floricultura trabalha com toda variedade flores para datas festivas e comemorativas, além de fazer cestas café da manhã de vários tamanhos. A entrega é gratuita no perímetro urbano, das 07:30 as 18:00 horas de segunda a sexta-feira e aos sábados das 07:30 as 12:00 horas.

A empresa está há quatro meses sob a direção do casal Valdir Daniel e Cíntia Pacheco, que vieram de Santa Catarina. A família do empresário tem uma produção própria de espécies ornamentais o que permite a floricultura oferecer os menores preços da cidade em relação às mudas de jardinagem. Entre as variedades mais procuradas de mudas são espécies como a Podocarpos, Buchinhos, Bismark e Neem.

A Neem (ou Nim) conhecida cientificamente como Azadirachta indica, é uma árvore do sudeste da Ásia e do subcontinente indiano. Adaptada ao lima tropical, pode ser cultivada em regiões quentes e solos bem drenados. Resistente à seca, tem crescimento rápido, copa densa e pode alcançar até 20m de altura. Melhora a fertilidade do solo e reabilita terras degradadas. Além disso, desempenha um papel importante no controle da erosão do solo, na salinização e prevenção contra os efeitos de inundações.

No Brasil, a planta foi introduzida por Belmiro Pereira das Neves, em 1993, na luta contra o uso de agrotóxicos. Para Neves, o Neem pode ser usado não só na produção de pesticidas, mas também na agricultura familiar, pois a árvore produz sombra e fruta. 

O especialista nessa espécie de árvore destaca ainda que o neem também está sendo utilizado em áreas que sofreram processo de desertificação e em projetos de reflorestamento, em substituição ao pinus e ao eucalipto, pois seus frutos atraem os animais.

Estudos farmacológicos mostram que a planta tem propriedades fitoterápicas, sendo eficiente na cura e prevenção de várias doenças. As folhas, solúveis em água, possuem atividades antissépticas, curativas, antiúlcera, anti-inflamatória, agem no controle dos níveis de colesterol, e hepatoprotetora. Extratos das folhas de neem, aplicados no creme dental, reduzem a placa bacteriana e têm bons efeitos no tratamento de gengivites e periodontites.

Outras opções de plantas ornamentais são a buchinhos em formato de cones, e o Oiti que é indicada para as áreas urbanas porque suas raízes não destrói as calçadas.