Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 5 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Superlotação obriga hospitais "abrirem" vagas para o SUS em Dourados

As medidas emergenciais têm o objetivo de garantir atendimento para os pacientes que podem estar morrendo, principalmente na fila da UTI, sem atendimento adequado

Dourados Agora

14 de Agosto de 2013 - 08:00

A crise gerada pela falta de leitos no Hospital da Vida está obrigando hospitais de Dourados a cederem vagas para o município. O acordo foi firmado ontem durante reunião promovida pelo Conselho Municipal de Saúde com representantes de todos os hospitais públicos do Município, Secretaria de Saúde e Ministério Público Federal.

As medidas emergenciais têm o objetivo de garantir atendimento para os pacientes que podem estar morrendo, principalmente na fila da UTI, sem atendimento adequado. Os leitos de emergência estão esgotados e com défict de pelo menos 70 leitos.

De acordo com a presidente do Conselho Municipal de Saúde, Berenice de Oliveira Machado, o Hospital Universitário vai ceder 20 vagas para “socorrer” o Pronto Socorro do Hospital da Vida que está superlotado. O local é motivo de pedido de interdição devido a precariedade no atendimento.

Outra ação anunciada ontem é a de que a Secretaria Municipal de Saúde terá que comprar leitos de hospitais particulares para atender aos pacientes do Sistema Único de Saúde que não conseguirem vaga na rede pública.

A medida foi recomendada pelo procurador do Ministério Público Federal, Manoel de Souza Mendes Junior e atende a uma decisão judicial. O município concordou em atender a determinação e disse que está estudando orçamentos de hospitais como o Santa Rita e o Cassems. A expectativa é de que já nos próximos dias haja 10 vagas disponíveis na rede particular para pacientes do SUS.

De acordo com Berenice, o município também tem conhecimento de que estão sendo abertas 10 vagas de leitos em Ponta Porã e outras 10 em Nova Andradina, fator que vai contribuir para desafogar o atendimento em Dourados já que os pacientes destes municípios poderão ser atendidos “em casa”. O secretario de Saúde Sebastião Nogueira também anunciou a Central de Regulação de vagas para leitos de Unidades de Tratamento Intensiva (UTI), além de garantir 20 leitos de retaguarda em Fátima do Sul e mais 20 leitos que devem ser implantados ainda esta semana no Hospital da Vida.

Pronto socorro

Conforme divulgou O PROGRESSO, relatório do Conselho de Dourados, até a última sexta-feira, 102 pacientes estavam internados no HV. Destes 29 no Pronto Socorro e outros 10 no corredor e 4 sem vagas na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). O hospital conta com um total de 74 leitos entre UTI e enfermaria.

O Pronto Socorro do HV, que tem capacidade para atender cerca de 10 pacientes, estava na última sexta-feira com 29. O local já teria chegado a atender 35 pacientes num só dia. A Defensoria Pública e o Conselho Municipal de Saúde estavam intervindo junto aos hospitais para garantir o direito dos pacientes.

O PS, segundo ela, se tornou espaço inadequado, porque com tantos os pacientes, os profissionais tiveram que improvisar a forma de atendimento que é precário. “Há um risco grave de infecções cruzadas já que pacientes pós cirúrgicos ou com fraturas expostas estão em contato com pacientes com pneumonia , suspeitas de tuberculose, influenza entre outras doenças infecciosas. Além disso os profissionais como médicos e enfermeiros estão tendo muita dificuldade até mesmo se locomoverem”.