Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 8 de Maio de 2021

Sidrolandia

Suspeitos de ferir garoto com mangueira de ar ainda não foram ouvidos

O caso foi teria ocorrido na Avenida Interlagos, na Vila Morumbi, em Campo Grande.

Campo Grande News

06 de Fevereiro de 2017 - 15:41

A Polícia Civil ainda não ouviu oficialmente os dois rapazes suspeitos de abusarem de um garoto de 17 anos, com um compressor de ar, durante uma ‘brincadeira’, na última sexta-feira (03). O caso foi teria ocorrido na Avenida Interlagos, na Vila Morumbi, em Campo Grande.

De acordo com informações apuradas pelo site, Thiago Giovanni Demarco Sena, 20 anos, e Willian Henrique Larrea, 30 anos, ainda não são considerados foragidos, pois não há mandado de prisão expedido contra os dois. No entanto, devem se apresentar para prestar esclarecimentos.

Na tarde desta segunda-feira (06), a família da vítima está na DPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) para prestar esclarecimentos sobre o caso. A mãe, um tio e o irmão da vítima serão ouvidos oficialmente pela polícia hoje.

Outros familiares acompanham os depoimentos na delegacia e afirmam que a dupla de suspeitos está “sumida”. O delegado responsável pelo caso, Paulo Sérgio Lauretto, ainda não falou com a imprensa a respeito das investigações.

Ameaça - Na sexta-feira (03), Thiago registrou um boletim de ocorrência por ameaça contra o irmão do adolescente abusado, um rapaz de 20 anos. Segundo a Polícia, no registro, o suspeito diz que foi ameaçado pelo irmão da vítima, que disse a um funcionário dele que “não adianta fugir, vou atrás de você”. A denúncia também será investigada pela polícia.

Histórico - O caso, registrado como lesão corporal, foi denunciado pelo primo da vítima, de 28 anos. No relato, ele disse que o adolescente “brincava com os colegas de trabalho”, quando um dos homens o agarrou pelo lombo e o dono do local inseriu uma mangueira no ânus do garoto.

A vitima foi levada por um dos próprios agressores à Unidade de Pronto Atendimento do Bairro Tiradentes, enquanto o outro acusado avisou a família.

Mesmo com o relato, há poucas informações do caso. Ouvida pelo Campo Grande News, a mãe do adolescente confirmou a história de que ele foi recomendado ao trabalho por vizinho, amigo da família.

Gravidade - Segundo a assessoria de imprensa da Santa Casa, por volta das 22h o garoto teve uma piora no quadro e foi transferido para a área vermelha da unidade. Hoje de manhã, ele melhorou, mas continua no setor em observação. O estado de saúde dele é considerado grave, porém estável.