Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 22 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Takimoto e o Hospital de Dourados: “pais da criança” são André e o povo

No lançamento do MS Forte 2, diante de uma enorme plateia que tomou conta dos salões do Clube Estoril, Puccinelli destacou o alcance dos investimentos.

Assessoria

19 de Agosto de 2013 - 07:19

O deputado estadual George Takimoto (PSL), mesmo reconhecido pela luta que vem travando desde os anos 1980, quando foi vice-governador e deputado federal, afirma que os méritos pela construção do futuro Hospital Regional de Dourados devem ser atribuídos exclusiva e unicamente ao governador André Puccinelli (PMDB) e ao povo da região.

Takimoto diz não estar preocupado em brigar pelo DNA do histórico investimento anunciado oficialmente por Puccinelli na noite de quinta-feira passada, durante o lançamento do Programa MS Forte 2. “Eu cumpri uma mera obrigação de homem público, de cidadão, de profissional da saúde e de quem ama a terra onde vive. Os pais dessa criança, na verdade, são o governador André, que teve a sensibilidade, a audácia e a capacidade de assumir o desafio; e a população de 34 municípios da Grande Dourados que há décadas sofre com a falta de estrutura da rede pública de saúde e vem lutando para que esse vazio da nossa cidadania seja preenchido”, firmou Takimoto.

Para o deputado do PSL, esse mérito pertence somente a Puccinelli e ao povo, não podendo ser apropriado politicamente ou com viés eleitoral. “Não se pode instrumentalizar direitos básicos e irremovíveis dos cidadãos e cidadãs. O problema de saúde pública na nossa região é muito sério, as pessoas precisam ser atendidas, necessitam ter onde procurar e encontrar assistência. Esta é a busca que nos impõe a responsabilidade de um cargo de representação pública”, enfatizou.

RECONHECIMENTO - Durante várias ocasiões o governador André Puccinelli recebeu Takimoto para discutir os meios de viabilizar a obra do hospital e confirmar sua execução, autorizando-o a fazer o anúncio. E disse que este seria um prêmio e um reconhecimento ao papel de Takimoto em defesa da saúde dos sul-mato-grossenses. “O que cabe a mim, de fato, não é fazer carnaval sobre o cumprimento de uma obrigação e de um dever. O que me cabe é agradecer, renovadamente, e sempre, à sensibilidade e à atenção que o governador André Puccinelli deu, não a George Takimoto, mas à causa de um povo, o povo da Grande Dourados, que quer e precisa de resultados e respostas para sua saúde”.

No lançamento do MS Forte 2, diante de uma enorme plateia que tomou conta dos salões do Clube Estoril, Puccinelli destacou o alcance dos investimentos. E a primeira obra a ser citada pelo governador foi exatamente a da primeira etapa do Hospital Regional de Dourados, com 120 leitos e início ainda este ano. A área de cinco hectares onde será edificado o estabelecimento hospitalar foi doada ao Município pelo empresário Adão Parizotto, que no dia 16 de julho passado se reuniu com Takimoto e Puccinelli para confirmar a doação. Na semana passada o parlamentar intensificou os contatos com a bancada federal para levar adiante a ideia de viabilizar em Brasília recursos para a construção de um hospital, destinados especificamente às especialidades psiquiátricas.