Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 1 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Total de mortes cresce 140% e põe Ribas como a cidade mais violenta

Com 21,2 mil habitantes, a cidade apresentou uma taxa de 56,4 homicídios a cada 100 mil habitantes e assumiu a 1ª posição do Estado.

Campo Grande News

18 de Julho de 2013 - 13:39

O Mapa da Violência, divulgado esta semana pelo Cebela (Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos), põe Ribas do Rio Pardo, a 103 quilômetros da Capital, como a cidade com maior taxa de mortes em 2011. As taxas de homicídios nas cidades brasileiras foram tema do levantamento e o número de assassinatos no município, que superou as cidades da fronteira, cresceu 140% em um ano.

Os dados apresentam as mortes violentas, independente de causa, nos anos de 2009, 2010 e 2011. O número de mortes violentas na cidade teve aumento de 140%, de cinco para 12 homicídios, entre 2010 e 2011. Levando em conta os números nacionais, o município é o 118º no ranking.

Com 21,2 mil habitantes, a cidade apresentou uma taxa de 56,4 homicídios a cada 100 mil habitantes e assumiu a 1ª posição do Estado.

A cidade superou os municípios localizados na fronteira, que sempre lideravam o ranking de cidades mais violentas em Mato Grosso do Sul. O posto de primeiro lugar sempre foi ocupado por Coronel Sapucaia, que faz divisa com a cidade paraguaia de Capitan Bado.

O ranking dos municípios mais violentos traz Maracaju na segunda posição e Dourados em terceiro. Segundo os dados, Campo Grande é a 18ª cidade do Estado em números de homicídios.

À frente da delegacia da Polícia Civil de Ribas do Rio Pardo desde 2010, o delegado Reginaldo Salomão disse ao Campo Grande News que um choque cultural pode ter sido a causa do aumento dos números de mortes na cidade.

“Nosso maior problema sempre foi o tráfico de drogas, mas em 2010 recebemos de 1 mil a 2 mil trabalhadores para atuar no plantio de grãos e nas carvoarias. Isso afetou as relações na cidade e houve um choque cultural”, afirma Salomão.

O delegado explica ainda que a cidade possui a maior extensão de terra seca de Mato Grosso do Sul e isso facilita para o cometimento dos crimes. “O importante é que nós elucidamos todos os homicídios na cidade e repassamos para o Judiciário”, completa Salomão.

O Campo Grande News entrou com contato com a Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) para a confirmação dos números, mas a assessoria informou que o órgão não possui dados de violência por cidades e sim por regiões.

Ranking estadual – A segunda cidade no ranking de homicídios é Maracaju, a 160 quilômetros de Campo Grande. Em 2011, o município teve 18 mortes, nos dois anos anteriores, foram registrados 16 e 15 homicídios.

Com 90 homicídios em 2011, Dourados, distante 233 quilômetros da Capital, foi a terceira do ranking, a cidade é a 217ª do país. Pelo fato do levantamento levar em conta as taxas de mortes a cada 100 mil habitantes, Maracaju e Dourados ficaram atrás de Ribas do Rio Pardo apesar de números maiores que a cidade.