Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 27 de Novembro de 2021

Sidrolandia

Tribunal Eleitoral cassa prefeito de Bela Vista e segundo colocado vai assumir

Não há prazo para que Palmieri assuma o cargo, já que Dr. Renato pode recorrer no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e possivelmente continuar como o prefeito durante o processo.

Campo Grande News

08 de Outubro de 2013 - 07:10

Por 3 votos a 2, o Pleno do TRE/MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) confirmou a cassação do prefeito de Bela Vista, Renato Souza (PSB). Segundo colocado nas eleições fora de época, Marco Palmieti (DEM) deve assumir a administração da cidade, distante 322 km de Campo Grande.

Renato Souza foi diplomado prefeito de Bela Vista no dia 19 de julho, um dia antes o próprio TRE-MS tinha concedido liminar suspendendo a decisão do juiz Mauricio Cleber Miglioranzi Santos que cassou o prefeito. O juiz tinha impedido a diplomação de Renato, e até já convocado o segundo colocado na eleição, Marco Palmieri, para ser diplomado.

“Pela lei, como Renato não teve 50% dos votos, assumi o segundo colocado”, afirmou o advogado Luiz Cláudio Pereira Bito, que representou Palmieri e esteve presente na votação da noite de hoje (7).

Não há prazo para que Palmieri assuma o cargo, já que Dr. Renato pode recorrer no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e possivelmente continuar como o prefeito durante o processo.

Denúncia - A cassação dos direitos políticos de Renato se deu também devido à acusação de compra de votos na eleição de 2012, por um período de oito anos. Ele foi candidato a prefeito pela Coligação "Reaja Bela Vista" e acusado de ter distribuído combustível para eleitoral no dia 2 de outubro do ano passado. E isso tudo com propaganda em rádio em cidade do Paraguai, vizinha de Bela Vista.

Com fotos e vídeo foi documentado o posto abarrotado com bandeiras do 40, número de Renato na campanha eleitoral. Na tarde do dia 2 de outubro foi feito busca no posto e encontrado ticket de abastecimento, indicando 10 litros de combustível. Não tinha nome do candidato, mas a proprietária disse que eram para carros e motos identificados com o numero 40.