Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 17 de Janeiro de 2021

Sidrolandia

TSE mantém cassação de registro do prefeito eleito Geraldo Marques em Bonito

O TRE entendeu que o desvio de recursos da saúde de Bonito caracterizou improbidade administrativa.

Campo Grande News

18 de Dezembro de 2012 - 09:24

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) manteve indeferido o registro de candidatura de Geraldo Alves Marques (PDT) a prefeito de Bonito. O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral) havia cassado o registro no dia 4 de setembro.

O tribunal entendeu que o Marques estava impedido de se candidatar, já que teve as contas rejeitadas pelo TCU (Tribunal de Contas da União) quando era prefeito, entre 2001 e 2002.

De acordo com a decisão, “as contas prestadas pelo administrador público foram julgadas desaprovadas em razão de despesas efetuadas com recursos do FNS (Fundo Nacional de Saúde, sem a devida comprovação e cujo montante, no valor de R$ 14.035,76, foi imposto ao recorrido ao recorrido a título de ressarcimento).

O TRE entendeu que o desvio de recursos da saúde de Bonito caracterizou improbidade administrativa. O ex-prefeito foi enquadrado na chamada Lei da Ficha Limpa, tornando-se inelegível.

Nas eleições para prefeito Geraldo Marques, mesmo impugnado, recebeu 6.611 votos contra 6.089 de Leonel Lemos de Souza Brito (PT do B), conhecido como Leleco.