Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 24 de Janeiro de 2021

Sidrolandia

Usuários da 163 poderão usar serviço telefônico gratuito a partir do dia 11

O Disque CCR MSVia atenderá pelo telefone 0800 6480163 que realizará testes na primeira semana de outubro, mas só iniciará operação a partir do dia 11

Diário Digital

15 de Setembro de 2014 - 08:29

A CCR MSVia, empresa responsável pela administração, reforma, operação e duplicação da BR -163/MS, disponibilizará aos usuários da rodovia um serviço de atendimento telefônico gratuito. É o Disque CCR MSVia, que entrará em operação a partir do dia 11 de outubro, junto com o Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU).

A informação é do Diretor Presidente da Concessionária, Maurício Soares Negrão. Segundo ele, o Disque CCR MSVia atenderá pelo telefone 0800 6480163 que realizará testes na primeira semana de outubro, mas só iniciará operação a partir do dia 11.

“O sistema estará funcionando em regime de testes entre 30/09 e 10/10 e os usuários que quiserem conhecer como funciona podem ligar”, disse Negrão. 

“O atendimento na rodovia, entretanto, só começa a partir da entrada em operação do SAU, o que acontecerá no dia 11 de outubro”. O presidente da Concessionária também apresentou como funcionará o Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU). Cerca de 500 trabalhadores atuarão a partir de 17 Bases Operacionais estrategicamente localizadas ao longo da BR-163/MS. São motoristas de caminhonetes, operadores de guinchos leves pesados, operadores de ambulância, enfermeiros, técnicos de enfermagem e médicos, entre outros.

A concessionária já iniciou uma série de treinamentos com os profissionais que irão atuar ao longo da rodovia, em três centros de capacitação, montados nas cidades de Campo Grande, Naviraí e Coxim. Com as obras de duplicação, que já acontecem em 10 trechos da rodovia e a implantação dos serviços que serão oferecidos pelo SAU, os índices de acidentes e mortes devem cair gradativamente até o ano de 2018.

“A segurança de trânsito é uma obsessão para nós do Grupo CCR e nós vamos trabalhar incansavelmente para mudar na prática a fama da BR-163/MS de rodovia da morte”, afirmou Negrão. As projeções da empresa preveem uma redução de 17% no índice de acidentes e 35% no índice de mortos até 2018, quando se encerra a duplicação da rodovia. Com 847,2 quilômetros de extensão, a BR-163/MS atravessa 20 municípios, entre eles a Capital, Campo Grande, ligando o Estado de Norte a Sul. A expectativa é que mais de 1,3 milhão de habitantes sejam beneficiados pela rodovia, que possui relevante papel na logística de transporte da agroindústria, comércio e turismo.

A transferência da BR-163/MS à CCR MSVia está gerando cerca de 4 mil empregos, sendo cerca de 90% deles para trabalhadores residentes no Estado. Os outros 10% são profissionais que vêm de outros Estados para se instalar em Mato Grosso do Sul. Nos cinco primeiros anos de concessão estão previstos investimentos de R$ 3,4 bilhões para a realização de obras que contemplem a duplicação completa da rodovia, além de implantação e operação dos serviços de operação, entre outros. A primeira fase da duplicação envolve 10% do total (80,6 km) e deverá ser executada em até 18 meses.

Nesse intervalo de tempo, são realizados os Trabalhos Iniciais, que envolvem ações de correção de desníveis, reparos localizados e recomposição emergencial do pavimento, recomposição de faixas e placas de sinalização, reparos e recuperação de viadutos e pontes, limpeza e desobstrução de sistemas de drenagem, entre outros.