Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 7 de Maio de 2021

Sidrolandia

Vai a julgamento nesta quarta-feira acusado de atacar ex-mulher e esfaquear no olho jovem Rafael

Marcos aguarda o julgamento preso porque a Justiça rejeitou os pedidos de revogação da sua prisão preventiva.

Flávio Paes/Região News

08 de Fevereiro de 2017 - 07:00

O Tribunal do Júri da Comarca de Sidrolândia se reúne nesta quarta-feira às 8h30 e vai sentar no banco dos réus Marcos Luiz Helmann de Alcântara, que dia 31 de janeiro do ano passado, um domingo, tentou matar sua ex-mulher Aline de Oliveira Souza e Rafael Gustavo Martinez, com quem Aline estava conversando na casa dele no Bairro Pé de Cedro. Na defesa de Marcos, que está preso desde o dia 15 de março do ano passado, atuarão os irmãos José Olindo e David Olindo.

Marcos aguarda o julgamento preso porque a Justiça rejeitou os pedidos de revogação da sua prisão preventiva. No último dia 7 de dezembro, o juiz Marcelo Andrade Campos, negou o pedido de habeas corpus. O magistrado entendeu que embora o réu tenha bons antecedentes, residência fixa e ocupação lícita, o acusado teria de ser mantido preso porque fugiu após a dupla tentativa de homicídio, além de ter importunado uma das vítimas (a sua ex-mulher Aline), considerando também a forma como os delitos foram praticados.

Marcos será julgado por feminicídio, ao tentar matar sua ex-mulher, sendo incurso no artigo 21 do Código Penal e tentativa de homicídio, contra Rafael. Aline, que ficou com as vísceras a mostra em consequência do ferimento que recebeu, passou por um período de internação, mas, retomou sua vida.

Já Rafael, que foi atingido na cabeça e perto de um dos olhos, esteve entra a vida e morte na Santa Casa, passou por um longo período de tratamento, mas ficou com sequelas, perdeu a fala, ficou com a parte direita do corpo paralisado e até recentemente, dependia de ajuda para ir ao banheiro e fazer sua higiene pessoal.

Em agosto do ano passado, o desembargador relator, Carlos Eduardo Contar, rejeitou o pedido de habeas corpus em caráter liminar, apresentado pelos advogados de Marcos Luiz, para que ele fosse solto e aguardasse o julgamento em liberdade.

Em abril de 2016, o juiz Marcelo Andrade Campos Silva, quatro meses depois da dupla tentativa de homicídio ocorrida na casa de Rafael, acolheu a denúncia apresentada pelo Ministério Público e decretou a prisão preventiva de Marcos Luiz, o tornando réu. Na primeira semana de maio, o magistrado proferiu o ato de pronuncia para que vá a julgamento pelo tribunal do júri. Paralelamente rejeitou o pedido de liberdade provisória.

Relembrando o caso

No domingo, dia 31 de janeiro do ano passado, Rafael Gustavo estava em sua casa no Bairro Pé de Cedro, em companhia da manicure Aline de Oliveira Souza, quando o ex-marido da jovem de 22 anos, Marcos Helmman, invadiu a residência e atacou os dois de forma violenta.

Ele estaria enciumado com o possível relacionamento entre Rafael e Aline. Ela foi ferida na barriga, sendo levada às pressas com as vísceras expostas para o Hospital Universitário, onde passou por cirurgia e recebeu alta uma semana depois.

Segundo seus familiares, ela não quis voltar a Sidrolândia com medo de uma nova investida violenta do ex-marido. Ele se apresentou à polícia dias depois do incidente, ficou em liberdade por alguns meses, até que teve sua prisão preventiva decretada.