Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 8 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Vereador suspeita que ambulância está superfaturada e presidente de hospital garante que denúncia é vazia

O presidente da entidade mantenedora do hospital, Jair Nascimento, reagiu indignado às insinuações que define “como denúncias vazias”.

Flávio Paes/Região News

16 de Setembro de 2013 - 23:33

A ambulância que o Hospital Elmiria Silvério Barbosa adquiriu da Pax Bom Jesus, com recursos da Câmara Municipal, pode ter sido superfaturada, custando quase o mesmo valor de um veículo zero quilômetro com um ano de garantia. Pelo menos é que o denunciaram na sessão desta segunda-feira do Legislativo os vereadores Edno Ribas e Nélio Paim, que sintomaticamente não prestigiaram a entrega do veículo realizada as 10h30, meia hora antes do início da sessão.

O presidente da entidade mantenedora do hospital, Jair Nascimento, reagiu indignado às insinuações que define “como denúncias vazias”. O empresário lembrou que faz um trabalho voluntário e sob nenhuma hipótese seria conivente com qualquer irregularidade. “Se de fato o preço da ambulância estivesse acima do preço de mercado, seria o primeiro a não aceitar o negócio”, assegura.

Os vereadores denunciantes prometem ir à Promotoria pedir uma investigação sobre a compra. No seu pronunciamento, Nelinho garantiu que o preço pedido pela Ducato ano 2005, modelo 2006 (R$ 70 mil em 7 parcelas de R$ 10 mil)  com estrutura de semi-UTI Móvel, seria suficiente para comprar dois veículos  do mesmo modelo e ano de fabricação. 

Nelinho diz ter feito três orçamentos e chegou a um valor médio de R$ 30 mil. Um modelo 2013, conforme seu levantamento sairia por R$ 74.698,20, além de exigir o desembolso de no mínimo mais R$ 20 mil com a compra e instalação dos equipamentos. O empresário Jair Nascimento, que também fez cotações de mercado para confrontar com as apresentadas pelo vereador, garante ser um bom negócio para o hospital a compra da ambulância da Pax Bom Jesus.

Com base na tabela FIPE (valor de referência de cálculo do IPVA), uma Ducato com o mesmo estado Vereador suspeita que ambulância está superfaturada e presidente de hospital garante que denúncia é vaziade conservação da adquirida pelo hospital está custando R$ 48.945,00, (sem os equipamentos). Equipar o veículo custaria mais R$ 33.564.50, conforme o orçamento feito na Vetra, onde a empresa funerária supostamente teria comprado e instalado os equipamentos da ambulância que está sendo adquirida pelo hospital.

Pelos cálculos do presidente da instituição mantenedora do Elmiria Silvério Barbosa, esta ambulância custaria mais de R$ 82 mil (R$ 12 mil a mais do que sendo pago). Na avaliação de Jair, os vereadores teriam sido induzidos a erros ao cotar preços de outros modelos de Ducato e não exatamente o que foi adquirido da Pax Bom Jesus.

Por exemplo, os modelos 2013 da Ducato variam entre R$ 67,2 mil a R$ 90 mil, variando conforme a destinação que se pretende dar ao veículo (ambulância transporte de passageiro, carga leve).  A mesma oscilação com o preço do carro usado porque leva em conta o estado de conservação, a quilometragem e os equipamentos opcionais que dispõe.

Foto: Franciane Trindade/Região News

Vereador suspeita que ambulância está superfaturada e presidente de hospital garante que denúncia é vazia