Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 6 de Julho de 2022

Sidrolandia

Vereadores vão inaugurar hoje às 17 horas, anexo com 9 salas no prédio da Câmara

Apesar da obra ainda inacabada na época, as adequações foram iniciadas no mês de maio deste ano pela empreiteira Construtec.

Redação

08 de Novembro de 2015 - 23:55

Já em funcionamento há vários dias, os 13 vereadores da Câmara Municipal de Sidrolândia vão inaugurar oficialmente hoje a partir das 17 horas, nove salas que compreende o anexo do Legislativo, que passou a abrigar a sala de reunião, departamento jurídico, sala das comissões, patrimônio, informática, controladoria, copas e almoxarifado. O prédio passou por adaptações do projeto original, licitado ainda na gestão de Jean Nazareth.

Apesar da obra ainda inacabada na época, as adequações foram iniciadas no mês de maio deste ano pela empreiteira Construtec, que venceu a licitação para executar os serviços. A empresa foi contratada por pouco mais de R$ 160 mil. Um dos fatores que chamou atenção foi à pintura da fachada com as cores do município.

Entraves

A  Construbras, empreiteira contratada em 2011, ainda na gestão de Jean Nazareth, para construir o anexo da Câmara, ingressou na Justiça com uma ação em que cobra do Legislativo o recebimento de R$ 417.547,99, valor referente às duas medições (11 e 12) que não teriam sido pagas pelas últimas duas gestões da mesa diretora, comandada por Ilson Peres e a atual por David Olindo, e mais R$ 55.073,90 de juros e correção monetária, além dos honorários do advogado da empresa, calculada na base de 20% do valor da causa.

Se a decisão da Justiça for favorável à empresa, o anexo, que abriga além de setores administrativos, 13 gabinetes, terá um custo final de R$ 1.276.743,15, ou seja, um acréscimo de 82,60% sobre o valor original contratado na licitação feita em 2011. Esta conta é acrescida dos R$ 160 mil gastos pela atual gestão para finalizar o anexo, além de readequá-lo.

Pelo contrato original, o anexo da Câmara, teria 734.442,48 m² (442,48 no primeiro pavimento e 291,79 no segundo), com custo orçado em R$ 699.195,16. Com as alterações promovidas no projeto, a área construída aumentou em 15,9%, passando a somar 845,794 metros quadrados. A obra ficou parada ao longo de 2013 e 2014.