Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 18 de Maio de 2021

Sidrolandia

VÍDEO: ‘Conheço esse fantasma há 15 anos’, revela ex-servidora de presídio

A mulher afirma, que há 15 anos, quando ainda não existiam câmeras na unidade ele já visitava no local, que fica no mesmo complexo.

Midiamax

06 de Fevereiro de 2017 - 09:16

Há quem acredite em mistério outros em plástico, mas uma ex-servidora do IPCG (Instituto Penal de Campo Grande) revelou conhecer o “fantasma” que assombra uma cela do Estabelecimento Penal Jair Ferreira de Carvalho, o Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande, à noite. A mulher afirma, que há 15 anos, quando ainda não existiam câmeras na unidade ele já visitava no local, que fica no mesmo complexo.

As imagens de uma sombra que 'sairia do chão', subiria nas paredes e ultrapassaria as grades de uma das cela da Máxima foram divulgadas via WhatsApp, neste sábado (4), em meio à crise pela qual passa a administração do sistema penitenciário de Mato Grosso do Sul.

A ex-servidora disse ao Jornal que após divulgação das imagens da Máxima, os próprios amigos a relembraram de suas visões.

“O povo ficava me odiando quando eu acionava por rádio para irem lá ver do que se tratava (época que não existiam câmeras). Agora com as câmeras, fica comprovado que eu tinha razão e não visão”, disse.

Ela ressalta que ele (o suposto fantasma) aparece vez ou outra. “Os espiritualizados dizem ser espíritos que necessitam de ajudam, outros, apenas dizem ser um mistério’, finalizou.

Crise

Denúncias sobre o sistema prisional de Mato Grosso do Sul culminaram na exoneração do diretor-presidente do órgão, Ailton Stropa. As suspeitas implicam servidores públicos estaduais com narcotráfico e corrupção dentro das prisões e denunciam um presídio no interior do estado que seria 'chefiado' na prática por um detento.