Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 23 de Outubro de 2021

Artigos

Voto impresso é um retrocesso!

Tudo isso é lamentável e esse quadro precisa mudar, levando em consideração a vontade do povo que cansou de absurdos dessa natureza.

José Lucas da Silva

10 de Agosto de 2021 - 09:30

Voto impresso é um retrocesso!

É lamentável tamanha polêmica em torno do sistema eleitoral brasileiro e ainda mais a insistência em trazer de volta o voto impresso que é um retrocesso. Devemos lembrar que esse sistema eleitoral, com o uso de papel, saiu de cena exatamente porque havia muita fraude em torno dele. Sempre soubemos que nas décadas anteriores ao voto digital, que candidatos pagavam para ser eleitos e a corrupção ocorria devido às falhas do voto impresso em papel.

Quem não se lembra também que a contagem dos votos era longa? Demorava dias para efetuar toda contagem. Esse método sim era passível de corrupção, pois trazia uma grande insegurança tanto para o eleitor como também para os candidatos.

Houve uma grande evolução tecnológica nesse processo e as urnas eletrônicas foram implantadas em todo o país. São invioláveis. Hackers não conseguem violar porque não são ligados à internet.

Então, esse negócio de que a contagem é fraudulenta, é uma grande mentira, pois não entra na cabeça das pessoas que as equipes de fiscalização e o próprio Tribunal Superior Eleitoral, o TSE e Ministério Público Federal – MPF, estariam envolvidos em corrupção para favorecer esse ou aquele candidato.

Além disso, depois da contagem de votos as urnas ficam à disposição de candidatos e dos partidos políticos para fazer a aferição.

Quem não se lembra das eleições de 2014, quando o PSDB do candidato Aécio Neves, que perdeu as eleições, promoveu uma intensa e profunda aferição das urnas para saber se houve fraude ou não. No final, constatou que não houve nenhuma irregularidade e que o resultado não foi, de forma alguma, manipulado.

Agora, para as eleições de 2022, o presidente da República insiste em dizer que houve sim fraude naquelas eleições e que as urnas são violáveis. Ele está fazendo isso certamente é porque teme uma possível derrota.

O grande problema do Governo é que o presidente ganhou as eleições mas continua fazendo campanha. Até parece que levou Lula para debaixo de sua cama e só fala dele, se esquecendo de administrar o país. Ele só fala em Lula e no Partido dos Trabalhadores.

Será que devemos lembrar ao presidente que o PT deixou US 380 bi em caixa? Agora é muito fácil dizer que o PT roubou o povo. Ora, entre um PT “ladrão” e um honesto como ele, eu prefiro o PT.

Estamos testemunhando também, agora mesmo, uma grande manobra do governo e do Congresso Nacional que aprovou um orçamento secreto de R $3 bilhões, para beneficiar emendas  de deputados e senadores. E como se não bastasse os gastos desnecessários, temos também a aprovação do orçamento de campanha política que aumentou três vezes mais, passando para R $5,7 bilhões. Um absurdo em tempos de pandemia e de desemprego de milhares de trabalhadores em todo Brasil.

Tudo isso é lamentável e esse quadro precisa mudar, levando em consideração a vontade do povo que cansou de absurdos dessa natureza. Então, vamos parar com esse negócio de voto impresso e tocar o país rumo ao desenvolvimento.

*Presidente da Feintramag MS/MT e coordenador regional da Central dos Sindicatos Brasileiros – CSB/MS.