Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 19 de Outubro de 2021

Economia

Com cortes na folha, Prefeitura conseguiu reduzir em R$ 500 mil gastos com pessoal

A folha de julho, paga no sábado, somou R$ 4.583,000,00 maior até que a de junho (R$ 4,3 milhões) porque incluiu a indenização de férias e 13º proporcionais.

Flávio Paes/Região News

05 de Agosto de 2013 - 09:24

As medidas de ajustes que a Prefeitura de Sidrolândia adotou ao longo do mês de julho, com a demissão de 160 funcionários e redução de gratificações, vai reduzir em R$ 500 mil os gastos com salário já a partir de agosto. Embora signifique uma economia de R$ 3 milhões até dezembro (computando-se também o 13º) representa 50% da meta do prefeito Ari Basso de reduzir em R$ 1 milhão a folha de pagamento, que passaria de R$ 4,3 milhões para R$ 3,3 milhões. Até dezembro haverá novos cortes de R$ 500 mil nas despesas com o funcionalismo.

A folha de julho, paga no sábado, somou R$ 4.583,000,00 maior até que a de junho (R$ 4,3 milhões) porque incluiu a indenização de férias e 13º proporcionais de 159 professores contratados e dos funcionários demitidos. Neste mês vai cair para R$ 3,8 milhões, o que corresponde a 51% de uma receita líquida de R$ 7,4 milhões.

Em março, este comprometimento chegou a 57%. A Prefeitura a partir de agosto estará ajustada aos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal em relação aos gastos com pessoal. Novas medidas devem ser adotadas porque há uma avaliação de  que seria preciso demitir 300 funcionários para concluir o enxugamento.

Como o corte de pessoal comprometeria o funcionamento de alguns serviços essenciais, está sendo avaliada uma reestruturação administrativa que resultaria na fusão e até extinção de algumas secretarias. Também está havendo enxugamentos em programas como bolsa e transporte universitário, que custam em média R$ 400 mil por mês.