Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 26 de Novembro de 2021

Economia

Com fim do vazio sanitário, inicia período do plantio de soja em Mato Grosso do Sul

O vazio sanitário sul-mato-grossense estabelecido atualmente fica entre 15 de junho a 15 de setembro, período antecipado em relação ao aplicado na safra 2010/11.

Famasul

13 de Setembro de 2013 - 16:09

O vazio sanitário, período no qual fica proibido o plantio de soja para evitar a manifestação do fungo causador da ferrugem asiática, encerra no próximo domingo (15) em Mato Grosso do Sul. A partir desta data os agricultores do Estado têm carta branca para o início do plantio da oleaginosa na safra 2013/14 que, segundo a Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja/MS), aumentará a área de cultivo em 5%, atingindo 2,2 milhões de hectares no Estado.

O vazio sanitário sul-mato-grossense estabelecido atualmente fica entre 15 de junho a 15 de setembro, período antecipado em relação ao aplicado na safra 2010/11. “A antecipação torna viável o plantio já na segunda quinzena de setembro, mas é necessário que o agricultor tenha cautela e aguarde as chuvas, assim poderá ter maior aproveitamento da umidade do solo e agilidade na germinação das sementes”, orienta o diretor executivo da Aprosoja/MS, Lucas Galvan.

Segundo Galvan, o calendário atual auxilia no rendimento da produção e diminui significativamente o risco de pragas na lavoura. “Durante o prazo de 90 dias do vazio sanitário o fungo que atacaria a lavoura fica sem alimentação. Isso causa diminuição expressiva da praga”, afirma o diretor.

No Brasil, 12 estados adotam o vazio sanitário como estratégia contra o fungo da ferrugem asiática. Os vizinhos Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Paraná e São Paulo adotam o mesmo calendário, com a intenção de evitar a disseminação da praga entre suas lavouras.

Sobre o Sistema Famasul – O Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS) é um conjunto de entidades que dão suporte para o desenvolvimento sustentável do agronegócio e representam os interesses dos produtores rurais de Mato Grosso do Sul. É formado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Fundação Educacional para o Desenvolvimento Rural (Funar), Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja/MS) e pelos sindicatos rurais do Estado.

O Sistema Famasul é uma das 27 entidades sindicais que integram a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Como representante do homem do campo, põe seu corpo técnico a serviço da competitividade da agropecuária, da segurança jurídica e da valorização do homem do campo. O produtor rural sustenta a cadeia do agronegócio, respondendo diretamente por 17% do PIB sul-mato-grossense.